...

Campina Grande - PB

Secretário explica processo licitatório para parceria público-privada do São João

20/03/2017 às 13:30

Fonte: Da Redação

O secretário de Administração da Prefeitura de Campina Grande, Paulo Roberto Diniz, comentou sobre o processo licitatório para a realização do Maior São João do Mundo, que este ano acontecerá em uma Parceria Público-Privada (PPP).

No novo formato uma empresa será escolhida, através de licitação, para captar recursos e administrar o evento.

O edital foi lançado e na última sexta-feira (17) foi aberto o certame, que, segundo secretário, a prefeitura esperava a participação de seis empresas, mas apenas duas se apresentaram, a Aliança Comunicação e Cultura e a Branco Promoções e Eventos, ambas sediadas em Pernambuco.

Paulo explicou que uma das empresas, a Branco Promoções e Eventos, ficou inabilitada de participar, pois estava com a documentação incompleta.

Foto: Ascom

Foto: Ascom

Porém, ele ressaltou que não há vencedor na fase de habilitação.

– Não há vencedor na fase de habilitação, mas uma das empresas foi inabilitada, pois não estava com a documentação completa. Cada habilitação é como se fosse um certame único. Se fosse só a empresa Branco participando, concederíamos um prazo de oito dias para que ela regularizasse a documentação. Mas, como havia outra empresa que estava com a documentação completa, você não pode abrir prazo, pois a lei proíbe que qualquer documento seja acrescido – comentou.

Conforme Paulo, a segunda etapa do certame acontece na próxima segunda-feira, 27, com abertura de proposta de preço com a empresa que está habilitada, que é a Aliança Comunicação e Cultura.

A Aliança Comunicação e Cultura já captava patrocinadores para o Maior São João do Mundo, e, de acordo com o secretário, se ela ganhar a licitação todas as responsabilidades em relação aos recursos é de responsabilidade da empresa.

– O que muda fundamentalmente esse ano é que se o R$ 5,5 milhões exigidos no edital não forem captados, quem paga a diferença é a empresa que ganhou a licitação e não a prefeitura – pontuou.

O secretário ainda afirmou que no edital constam todas as exigências que foram feitas no ano passado e que o São João em Galante e em São José da Mata serão garantidos também.

Ele ponderou que o valor dos espaços no Parque do Povo não será reajustado, e que a empresa que ganhar a licitação não poderá cobrar a mais a não ser a aplicação do IPCA.

As declarações repercutiram na Rádio Correio FM, nesta segunda-feira (20).

Veja também

Comentários