Vigilância Ambiental de CG alerta para prevenção aos casos de Leishmaniose

Da Redação com Codecom/CG

Publicado em 04/08/2022 às 11:17

Valorize o jornalismo profissional e compartilhe informação de qualidade!
Foto: Codecom/CG

Foto: Codecom/CG

A Secretaria de Saúde da Prefeitura de Campina Grande registrou 89 casos de Leishmaniose em cães no primeiro semestre deste ano na cidade. No mesmo período de 2021 foram 82 casos. Apesar do aumento muito discreto nas ocorrências, a Vigilância Ambiental do Município alerta a população para o cuidado e as orientações diante da doença.

A Leishmaniose canina é uma doença causada por parasitas que atacam o sistema imunológico do animal. Os cães costumam perder peso rapidamente, após a infecção. A doença é transmitida para o animal através de insetos hematófagos. Nos humanos, a transmissão acontece através do mosquito-palha.

“Estamos fazendo um trabalho de monitoramento, em pontos específicos em que sabemos que há muitos animais para verificar possíveis casos. Identificado o caso de Leishmaniose, o cão pode ser até eutanasiado para proteger outros animais e a própria população”, explicou o gerente de Vigilância Ambiental, Hércules Lafite.

Apesar do registro da Leishmaniose canina, não há nenhuma ocorrência de Leishmaniose humana no município. A doença nas pessoas pode levar inclusive à morte. Caso a população identifique animais que possam estar infectados deve entrar em contato com o Centro de Zoonoses, pelo telefone (83) 3310-7062.

Colunistas

2021 - ParaibaOnline - Rainha Publicidade e Propaganda Ltda - Todos os direitos reservados.

BeeCube