João Pessoa apresenta baixo risco para infestação por Aedes aegypti

Da Redação com Secom/JP

Publicado em 12/05/2022 às 14:40

Valorize o jornalismo profissional e compartilhe informação de qualidade!

A Gerência de Vigilância Ambiental e Zoonoses (GVAZ) concluiu o primeiro Levantamento de Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa), realizado este ano na Capital.

De acordo com os resultados, João Pessoa apresenta baixo risco com o Índice de Infestação Predial (IPP) marcando 0,8%.

A partir desses resultados, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) tem programado uma série de ações para combate e prevenção ao mosquito transmissor de doenças como dengue, zika e chikungunya.

“O LIRAa é um estudo desenvolvido por meio de amostragem e tem com objetivo avaliar o risco de reprodução do mosquito Aedes aegypti nos bairros da Capital. Para o levantamento, os 64 bairros são divididos em 29 áreas, sendo pesquisados 281.910 imóveis em 8.286 quarteirões. O resultado indica que a cada 100 imóveis, 0,8 possuem risco de reprodução do mosquito”, explicou a gerente de Vigilância Ambiental e Zoonoses da SMS, Pollyana Dantas.

O resultado do levantamento indicou que 19 áreas apresentam baixo risco, enquanto os outros 10 extratos possuem médio risco, que incluem os bairros de Alto do Mateus, Jardim Veneza, Varjão, Cristo, Bairro das Indústrias, Mumbaba, Oitizeiro, Distrito Industrial, Costa e Silva, Ernani Sátiro, Paratibe, Muçumagro, Jardim Oceania, Manaíra, Tambaú, Castelo Branco, Miramar, Altiplano, Bancários, Jardim Cidade Universitária, Jardim São Paulo e Anatólia.

Foto: Ivomar Gomes Pereira/Secom/JP

Foto: Ivomar Gomes Pereira/Secom/JP

Ações de combate – A Prefeitura deu início à campanha ‘Xô, Aedes’, em combate às arboviroses, doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti. A mobilização inclui um conjunto de ações envolvendo vários serviços da SMS.

Dentro da campanha, são realizadas atividades educativas envolvendo agentes de endemias e agentes comunitários de saúde na orientação à população sobre o combate ao mosquito; trabalho de conscientização dos pacientes que chegam às Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) com arboviroses; intensificação do Disque Dengue e a criação de uma comissão intersetorial formada por agentes ambientais, representantes de construtoras, igrejas e outros setores.

Dentro da Campanha ‘Xô, Aedes’, a SMS tem realizado durante esta semana uma ação no bairro Alto do Mateus, a fim de abranger a cobertura total dos quarteirões e pontos estratégicos e de risco para acúmulo de água ou criadouros.

Além da parte educativa, foi feita a prevenção e eliminação de focos através da aplicação de larvicida.

Além do Alto do Mateus, os agentes de endemias estarão intensificando as ações de combate em todos os bairros e áreas onde os demonstrativos do LIRAa deram médio risco, bem como continuar as visitas aos imóveis em todas as demais localidades da Capital.

Números – De acordo com o Boletim Epidemiológico da Vigilância em Saúde do Município, de janeiro a abril deste ano, foram confirmados 2.446 casos de arboviroses, sendo 1.824 de dengue, 119 de zika e, 503 casos de chikungunya.

Disque Dengue – A Prefeitura de João Pessoa disponibiliza para a população um canal para informações sobre a dengue.

Por meio desse serviço, o cidadão pode denunciar locais que possam ter focos do Aedes aegypti, ter acesso às informações sobre como evitar a proliferação do mosquito ou ainda tirar dúvidas sobre os principais sintomas da doença.

Para entrar em contato com o Disque Dengue, a população pode ligar para o número 3214-5718, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h; ou enviar mensagem via WhatsApp para o número 9.8654-6377, de segunda a sábado, das 8h às 19h.

Colunistas

2021 - ParaibaOnline - Rainha Publicidade e Propaganda Ltda - Todos os direitos reservados.

BeeCube