Da Redação - Publicado em 13/06/2017 às 17:06

Autor da lei do camarote acessível vai acionar MPPB sobre a falta de fiscalização

Foto: Paraibaonline

O autor da lei que prevê a criação de um camarote de acessibilidade para pessoas com deficiência no Parque do Povo, para os festejos do Maior São João do Mundo, vereador Anderson Maia, lamentou que o espaço esteja sendo usado por quem não se enquadra na exclusividade.

Ele disse que falta fiscalização e responsabilizou a Prefeitura de Campina Grande para fiscalizar ou determinar que a empresa Aliança, gestora do evento, faça isto.

– A estrutura física foi montada, mas não tem administração e interesse da Prefeitura, que até o determinado momento tem ignorado aquele espaço. Temos que cobrar dela, e por mais que tenha colocado uma empresa para gerir a festa, compete ao órgão municipal essa cobrança para que o espaço seja colocado em funcionamento para uso exclusivo do deficiente – lamentou.

O parlamentar disse ainda que vai entrar com denúncia no Ministério Público e procurar o Conselho Estadual da Pessoa com Deficiência, para que seja feita uma vistoria no local.

Ele também espera que as pessoas sem limitação possam refletir, usar de consciência e não invadir o espaço.

As informações repercutiram na Rádio Campina FM.

Simple Share Buttons