Fechar

logo
logo

Fechar

Ex-secretária diz que TCE vai ter que se explicar sobre reprovação de contas da gestão do Empreender

Da Redação de João Pessoa (Hacéldama Borba). Publicado em 5 de agosto de 2021 às 15:35.

O Tribunal de Contas do Estado da Paraíba reprovou, durante a sessão dessa quarta-feira (04), as contas do Fundo Empreender/PB no período em que esteve à frente a gestora Amanda Araújo Rodrigues, no então governo de Ricardo Coutinho (PSB), face às irregularidades apontadas pela auditoria, reiteradas em parecer ministerial, entre as quais, o elevado número de inadimplência em relação aos empréstimos concedidos, falta de transparência e de controle da efetividade na aplicação dos recursos.

Conforme o TCE, ainda cabe recurso do processo. Contudo, a ex-secretária fez um contundente desabado pelas redes sociais. Amanda Rodrigues disse ter estranhado a reprovação, já que essas contas foram divididas entre ela e Tibério Limeira (ex-reitor do Empreender).

“Aprovaram as dele e reprovaram as minhas. O interessante é que minhas contas de 2017 foram aprovadas. Inclusive, os conselheiros André Carlos e Nominando Diniz apesar de seguir o relator, falaram sobre isso. Sobre os avançar que o programa atingiu em minha gestão”, disse.

Foto: Reprodução/Redes sociais

Foto: Reprodução/Redes sociais

A ex-secretária alega que fez mudanças significativas para a melhoria do Programa Empreender.

“Eu sentei com a equipe do Empreender e refiz toda a metodologia. Ao chegar no Empreender, encontrei um programa sem sistema, sem metodologia, sem arquivo digital, coisa que é essencial para um banco”. explicou.

Segundo ele, o sistema adquirido atendeu todas as normas de auditoria do TCE, da CGE e também do TSE, ao criar um código de atividade, mudando todo o organograma do Empreender.

“Eu não posso ser avaliada por um tribunal que me acusa de não ter transparência, e julga minhas contas como julgaram a dos outros gestores, que diz que eu concedi empréstimos a entes púbicos. Isso nunca ocorreu”, destacou.

Conforme Amanda Rodrigues, o TCE está sem transparência e sem rumo. Segundo ela, “parece que a Corte de Contas está sendo ameaçado por algum setor do Ministério Público da Paraíba”.

“Isso está claro. Essa minha reprovação de contas faz parte de todo lawfare que estão fazendo com meu marido (Ricardo Coutinho), com minha família”, enfatizou.

A ex-secretária afirmou ainda que tudo está documentado porque é uma pessoa extremamente correta.

“Vai chegar a hora que essa palhaçada será desfeita. Mas, eu irei procurar meus direitos. Na vida e, sobretudo, no trabalho. Eu estou tranquila, irei recorrer. Primeiro no TCE, depois na Justiça”.

Ela afirmou ainda que chegou a custear o Empreender com seus próprios recursos, que fez o melhor enquanto esteve à frente do Programa e que sua equipe, grande maioria, ainda continua trabalhando no Estado.

“Vamos para diante. Eles vão precisar se explicar melhor sobre mais essa patuscada que fizeram hoje. Economia, eficiência, transparência. Nunca faltou em minha gestão. Uma pena, um órgão que era pra ter credibilidade, servindo de massa de manobra para praticar lawfare e fazer politicagem barata. Eu sinto até vergonha de ouvir da boca de um conselheiro do TCE que eu concedi empréstimos para entes públicos. Ou é má fé, ou é falta de preparo”, desabafou.

arremate
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube