Fechar

logo
logo

Fechar

Colunista comenta ´vetos partidários´ do governador João Azevedo

Da Redação*. Publicado em 1 de agosto de 2021 às 14:37.

Foto: Montagem/Câmara dos Deputados/Ascom

Foto: Montagem/Câmara dos Deputados/Ascom

Em visita ao Sertão, dias atrás, o governador João Azevêdo (Cidadania) delimitou uma ´fronteira´ no ´palanque´ eleitoral que está construindo para lastrear a disputa da reeleição no ano que vem.

“Eu não apoiarei o atual presidente (Bolsonaro) na sua reeleição. E, logicamente, nós não teremos na chapa candidatos que façam a defesa do atual presidente. É simples assim”, avisou João, categoricamente.

Nessa demarcação de área, o governador estendeu as restrições ao seu antecessor Ricardo Coutinho (ainda no PSB): “Não vejo a mínima possibilidade, nem há intenção de nossa parte de voltar a ter aliança com o ex-governador”.

Azevedo, por fim, reafirmou que “as decisões com relação às eleições de 2022 serão tomadas em 2022. Não posso antecipar uma formação de chapa, por exemplo. Depois, teremos tempo de ter essa discussão”.

Ao pé da letra, a ´nova regra´ fixada pelo governador poderá afastar da chapa dois possíveis candidatos ao Senado: deputados Efraim Filho (DEM) e Aguinaldo Ribeiro (PP).

A ´nova regra´ poderá também afastar aliados como os deputados Hugo Motta (Republicanos) e Wilson Santiago (ainda no PTB).

*com informações da coluna Aparte, assinada pelo jornalista Arimatéa Souza

arremate
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube