Sobrinha de juíza paraibana encontrada morta diz que tia cometeu suicídio

Da Redação

Publicado em 18/05/2022 às 17:18

Valorize o jornalismo profissional e compartilhe informação de qualidade!
Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Apesar das investigações estarem sob segredo de justiça, a sobrinha da juíza paraibana Mônica Maria Andrade Figueiredo de Oliveira, encontrada morta nessa terça-feira, 18, no estado do Pará, afirmou que foi acompanhar o inquérito e que “não há dúvidas de que a tia tenha cometido suicídio, atirando contra si mesma”.

Monique Andrade gravou um áudio afirmando que teve acesso às imagens das câmeras de segurança e alega que qualquer outra hipótese, fora suicídio, pode ser descartada.

– Nós nos deslocamos agora a pouco até a delegacia. Acompanhamos todo o inquérito, tudo o que foi declarado, tudo o que aconteceu. Eu não estou de posse do vídeo, mas nos apresentaram todas as imagens das câmeras, são muitas câmeras do circuito do prédio que deixa muito claro que foi suicídio. Não há dúvidas, não há questionamentos, não há levantamentos. Não existe essa possibilidade que ela seja descartada, que qualquer pronunciamento que tenha sido feito por outras pessoas, que não seja da família, pode ser descartado. Nós estamos trabalhando com uma vida, com um falecimento – pontuou.

A magistrada, que atuava como juíza na cidade de Martins, no Rio Grande do Norte, foi encontrada pelo marido, sem vida, dentro do carro no estacionamento do prédio em que moravam, em Belém.

Ela era natural da cidade de Barra de Santana, na Paraíba, e era prima da vereadora de Campina Grande, Ivonete Ludgério, que lamentou a perda de Mônica nas redes sociais.

O caso segue sendo investigado pela Polícia.

 

Colunistas

2021 - ParaibaOnline - Rainha Publicidade e Propaganda Ltda - Todos os direitos reservados.

BeeCube