Sesuma adota medidas contra morte de peixes no Açude Velho

Da Redação com Codecom/CG

Publicado em 06/12/2023 às 18:25

Valorize o jornalismo profissional e compartilhe informação de qualidade!

Um fenômeno natural  está causando a morte de peixes no Açude Velho, principal cartão portal da cidade de Campina Grande,  causada pela pouca quantidade de água, com a  falta de chuvas e poluição provocada por esgotos  resultando na diminuição de oxigênio da água, forçando a Secretaria de Serviços Urbanos e Meio Ambiente de Campina Grande-Sesuma, a adotar algumas medidas paliativas para retirada dos peixes e de resíduos sólidos que são levados para o aterro sanitário e com isso reduzir o mau cheiro e incômodos para a população que utiliza o espaço para a prática de atividades físicas.

O secretário Geraldo Nobre, que vem acompanhando o problema  de perto, disse que a falta de chuvas é a causa principal do problema, pois com a renovação das águas, isso  com certeza não estaria ocorrendo.

“O açude hoje está com 70%  de material orgânico sedimentado, assoriado e tem trazido graves consequências, e a solução é uma dragagem para que ele volte as suas condições normais, de quando foi construído”, explicou.

Foto: Codecom

Foto: Codecom

Geraldo afirmou ainda que mesmo quando o açude sangra, a quantidade de água é de apenas 30% , o restante é assoreado.

“A sua bacia é de 300 mil metros cúbicos, e só chega a 90 mil quando transborda, e  só a dragagem vai recuperar todo seu volume, e assim tenhamos oxigênio para os peixes e consequentemente evitar estar mortalidade”, pontou.

A poluição provocada por esgotos e resíduos sólidos jogados por algumas pessoas, é outro fator preponderante para o que vem acontecendo neste momento.

“Nós temos uma grande quantidade de esgotos convergindo para o interior do manancial. Quando chove estas águas são renovadas através dos vertedores e sangradouros e isso faz com que melhore a oxigenação, que é fundamental para a vida dos peixes e e evita esta mortalidade, que já ocorreu em anos anteriores”, frisou Geraldo.

“Enquanto não chove, e não venha solução definitiva com a dragagem e tratamento dos esgotos, nossas equipes estão trabalhando incansavelmente,  pois a quantidade de peixes mortos é considerável e isso requer ações do nosso pessoal durante 24hs para retirada e encaminhados para o aterro sanitário, e proporcionar às pessoas que caminham nesta área, e pedir a Deus que mande chuvas para renovação da água, até que a prefeitura tenha condições de resolver o problema em definitivo com a dragagem”, concluiu.

2021 - ParaibaOnline - Rainha Publicidade e Propaganda Ltda - Todos os direitos reservados.

BeeCube