Jornalista há quase 30 anos, escreve a coluna Aparte desde 1991. Já trabalhou em TV, rádio e foi editor chefe do Jornal da Paraíba e colunista das TVs Cabo Branco e Paraíba. É comentarista político das rádios Campina FM, Caturité AM e editor do portal de notícias Paraibaonline.

segunda-feira, 21/08/2017

Dar um tempo

´Lama no ´pescoço´

Em entrevista neste domingo ao jornal O Estado de São Paulo, o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, considerou um “desaforo” a criação de um fundo público com R$ 3,6 bilhões para financiar campanhas, como está sendo discutido no Congresso Nacional.

“Se não passar a reforma política, vamos continuar afundando no lamaçal que se tornou a política brasileira, e a lama já passou do pescoço”, observou.

´Cegos´

À ótica de Barroso, “o eleitor não sabe exatamente quem ele elegeu, e o candidato não sabe exatamente por quem ele foi eleito”.

Reaproximação

“Não tem como funcionar, porque o eleitor não tem de quem cobrar e o candidato não tem a quem prestar contas. Esta é, a meu ver, a principal causa do descolamento entre a classe política e a sociedade civil. Viraram mundos apartados, e isso, se perdurar por muito tempo, oferece um risco democrático. Portanto, é preciso reaproximar a política da sociedade”, reforçou.

Negociatas

O ministro do STF enfatizou que “existem mais de três dezenas de partidos, existem outros tantos esperando na fila, de baixíssima densidade programática. Na verdade, esses partidos acabam virando negócios privados. E, frequentemente, negócios privados desonestos, porque esses partidos vivem de apropriação privada do fundo partidário e da venda do tempo de televisão”.

Inaceitável

“A alternativa que se cogita, de R$ 3,6 bilhões (novo fundo partidário), na atual conjuntura brasileira, é um desaforo, e portanto é compreensível a reação da sociedade”, grifou o membro do STF.

Quem é o pior

Luís Barroso disse que o “enfraquecimento dos partidos não é uma profecia. É um diagnóstico. Os partidos já estão dilacerados, quase todos envolvidos em coisas erradas. Uma das situações reveladas pela Operação Lava Jato é que a corrupção no Brasil é multipartidária. Ninguém pode apontar o dedo para ninguém neste momento no Brasil. A única discussão que pode ter é: ‘O seu partido é mais corrupto do que o meu’.”

Altercação

À saída de uma entrevista radiofônica, sábado último, em Campina, o senador Cássio Cunha Lima (PSDB) teve uma discussão com um eleitor, tendo como pano de fundo a crise (e o desgaste) política do País.

Reconduzido

No final de semana, Ronaldo Barbosa teve o seu mandato renovado para o comando do PSB em João Pessoa.

Prioridade

“O nosso desafio, daqui para frente, é preparar o partido para 2018, alavancar o nome de João Azevedo como nosso representante maior nessa disputa eleitoral”, declarou o dirigente socialista.

Sem perdão

Aparentemente, o deputado Frei Anastácio (PT) esquece a liturgia católica quando chega à Assembleia Legislativa.

Enviado

“Temer foi mandado pelo satanás com seus diabinhos ao redor de si para levar o povo à desgraça”, vociferou o petista.

´Lascados´

Anastácio seguiu adiante: “Esse infeliz (Temer) está acabando com os pobres, acabando com os direitos dos trabalhadores (…) Eles (juízes e parlamentares) estão cheios de benefícios, agora os pobres que se lasquem”.

“A palavra é essa mesma: que se lasquem”, reiterou o frade.

Sem…

A revista Veja noticiou que uma sindicância realizada no INSS constatou que Dilma Rousseff (PT) se aposentou irregularmente depois de sofrer o impeachment.

… Burocracia

Deposta pelo Senado em 31 de agosto de 2016, a ex-presidente petista requereu sua aposentadoria no dia seguinte, numa agência do INSS, em Brasília.

Célere

“Obteve o benefício com a velocidade de um raio”, na expressão do jornalista Josias de Souza (UOL).

Por cima

Pior: Dilminha começou a receber a aposentadoria pelo teto do INSS (R$ 5.189,00) mesmo sem ter apresentado toda a documentação exigida.

Microfone

O empresário Artur ´Bolinha´ Almeida, presidente da CDL em Campina Grande, está em negociações para investir no setor radiofônico local.

Sumiço…

A Energisa/PB, através de seu diretor de Combate às Perdas, Fabricio Sampaio, revelou dados sobre o roubo de energia – uma sangria bilionária.

… Criminoso

Em 2015 o prejuízo foi da ordem de R$ 8 bilhões, ou o equivalente a 5% da energia injetada na rede de distribuição do País.

Comparativos

A título de comparação, esse desvio de energia representa o equivalente ao consumo de um ano inteiro do estado de Santa Catarina.

Em dinheiro, corresponde a três meses do pagamento nacional ao programa Bolsa Família.

Entre nós

Em termos de Paraíba, nos últimos 12 meses o furto de energia provocou um prejuízo da ordem de R$ 72 milhões – mais R$ 17 milhões de ICMS, que não foram recolhidos.

O volume roubado daria para abastecer 102 mil famílias paraibanas.

Flagrantes

Já este ano, 32 pessoas foram presas na Paraíba roubando energia, inclusive um grande comerciante de João Pessoa.

O detalhe

O crime, conforme o Código Penal, prevê prisão de um a oito anos.

Muita calma nessa hora

Em recente encontro com prefeitos da região do Cariri paraibano, Ricardo Coutinho – sutilmente – sugeriu ao grupo que aguardasse um pouco antes de celebrar acordos com relação à eleição para o Senado no ano que vem.

Ele não assumiu a condição de pré-candidato perante os interlocutores, mas insistiu que ainda é muito cedo para a tomada de decisões.

Mudança à vista no secretariado...
Simple Share Buttons