...

Campina Grande - PB

Estado capacita extensionistas e agricultores para uso da água do São Francisco

20/05/2017 às 8:36

Fonte: Da Redação

fotos: Secom/PB

Uma parceria do Governo do Estado com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), por meio da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural da Paraíba (Emater-PB), vinculada à Secretaria do Estado do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca (Sedap), vai permitir a implantação de unidades demonstrativas  e  a realização de cursos de irrigação localizada e manejo de solo e água para técnicos e agricultores familiares, aproveitando a chegada da água do Rio São Francisco, principalmente em áreas onde possivelmente serão aproveitadas para fins agrícolas.

Na quinta-feira (18), técnicos das duas instituições se reuniram para discutir ajustes do convênio número 81706/2015, no valor de R$ de 154 mil, que trata da realização do treinamento e da capacitação de técnicos e produtores, preconizando o uso racional de solo e águas no contexto das tecnologias de Plano de Agricultura de Baixo Carbono (ABC).

O encontro, aberto pelo diretor técnico da Emater (GU) Vlaminck Saraiva, que fez um breve relato das ações do Governo do Estado destinadas à empresa de extensão rural, por meio da Gestão Unificada, aconteceu na sede do Mapa, localizada na estrada de Cabedelo e contou com a participação do superintendente do órgão na Paraíba, Lúcio Matos, e demais técnicos da Emater e do Mapa, Jorge Gonçalves, José Silverio, Jamir Macena, Pedro Paulo, Ely Martins, Jeferson Morais e Mychel Ferraz.

Conforme o convênio, os cursos destinados a 40 extensionistas rurais, sendo 20 engenheiros agrônomos e 20 técnicos agrícolas serão divididos em três módulos, cada, e terão uma carga horária de 120 horas/aula entre práticas e teóricas. O início será dia 3 de julho, com encerramento previsto para 11 de agosto.

O coordenador geral de Produção Sustentável do Mapa em Brasília, Mychel Gomes de Sá Ferraz, falou da importância do projeto, destacando as tecnologias disponibilizadas para os agricultores no tocante a economia de água e produção com mais qualidade.

“Essa iniciativa vai trazer o fortalecimento dos agricultores, envolvendo elevação da produtividade e diversificação das culturas trabalhadas”. Ele disse também que, “devido a excelente qualificação do quadro técnico da Emater da Paraíba e o apoio do Governo do Estado, as parcerias com o Mapa devem continuar com possibilidade de novos convênios”.

Segundo o professor da UFPB, engenheiro Agrônomo da Emater e especialista em irrigação, Ely Martins, o principal objetivo dos cursos é compartilhar conhecimentos para os técnicos da área de ciências agrárias, a fim de que possam fazer um bom planejamento agronômico, levando em consideração algumas varáveis como a disponibilidade de recursos hídricos e de solos, bem como de toda parte climatológica para incentivar a prática de irrigação junto aos pequenos e médios produtores rurais.

Conforme Ely Martins, um dos instrutores dos cursos, a Emater da Paraíba foi a primeira empresa de extensão rural da  Região Nordeste a se preocupar em  preparar seus técnicos com vistas à chegada da água do Rio São Francisco.

“Num futuro próximo deverão surgir grandes demandas e é por isso que o Governo do Estado está preparando extensionistas e agricultores”, disse.

Ele informou que as primeiras unidades  demonstrativas de irrigação localizada plantadas com frutas tropicais como manga espada, caju e pinha vão ser instaladas nas regiões administrativas de Areia, Itabaiana, Picuí, Cajazeiras e Patos, todas integrantes do Projeto Ecoprodutivo.

As demais regiões beneficiárias, como Itaporanga, Guarabira, Solânea, Serra Branca e Sousa, devem passar por um processo de seleção de município.

Veja também

Comentários