Fechar

logo

Fechar

Série A: Bragantino vence e deixa a zona de rebaixamento

Da redação com Folhapress. Publicado em 16 de novembro de 2020 às 22:57.

Foto: Ascom

Foto: Ascom

RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) – O RB Bragantino derrotou o Botafogo por 2 a 1, de virada, nesta segunda-feira (16), no Engenhão, e deixou a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro.

O triunfo aconteceu com gols de Ytalo e Claudinho -em cobrança de pênalti-, após Matheus Babi abrir o placar para o time alvinegro.

Com o placar, a equipe de Bragança Paulista chegou a 23 pontos e subiu para a 15ª colocação, enquanto o Alvinegro permanece com 20, ocupando a penúltima posição.

Na próxima rodada, o Botafogo recebe o Fortaleza, enquanto o Bragantino vai encarar o Bahia.

O Botafogo iniciou a partida buscando marcar o Red Bull Bragantino ainda no campo de defesa do adversário, o que dificultou a saída de bola da equipe paulista.

Porém, o time alvinegro perdia chances ao não conseguir ter as melhores escolhas para finalizar as jogadas.

Um dos lances em que o Glorioso levou mais perigo foi em uma falta cobrada pelo lateral-esquerdo Victor Luis, no ângulo esquerdo do goleiro Cleiton, que fez a defesa.

Aos poucos, os comandados de Barbieri buscavam ter mais presença ofensiva e as bolas alçadas na área se mostravam uma saída para balançar a rede, mas não tinha sucesso.

Um lance que fez a torcida do Botafogo respirar mais fundo nasceu de um erro da defesa do Red Bull Bragantino, após pressão alvinegra. Weverson recuou mal e Honda aproveitou.

O meia japonês foi à linha de fundo, cruzou e Éber Bessa bateu colocado. A bola passou perto da trave esquerda de Cleiton.

Quando o primeiro tempo caminhava para o final, apareceu Matheus Babi para mexer no placar.

Após levantamento de Victor Luis, o atacante subiu e, de cabeça, balançou a rede.
No lance seguinte, o Red Bull Bragantino conseguiu empatar.

Em jogada de velocidade, Kanu não alcança a bola, que chega em Ytalo. Ele corta Victor Luis e bate no canto esquerdo de Cavalieri, deixando tudo igual.

O segundo tempo começou meio morno, mas o Red Bull Bragantino tratou logo de esquentar.

Depois de passe de Claudinho, o volante Raul, ex-Vasco, saiu na frente de Cavalieri e bateu na saída do goleiro, mas a bola foi para fora.

Pouco depois, foi a vez do Botafogo quase chegar ao segundo gol. Bruno Nazário aproveitou cruzamento de Bessa e, de cabeça, deu um toque que encobriu Cleiton, mas a bola bateu no travessão.

O time de Barbieri voltou a assustar com Artur, que aproveitou cruzamento de Helinho, dominou e chutou forte. Cavalieri, de manchete, conseguiu fazer a defesa, mandando a bola para a linha de fundo.

Um lance polêmico aconteceu aos 30 minutos do segundo tempo. Após cruzamento pela esquerda, a bola passa por Cavalieri e Artur finaliza. Victor Luis se joga e evita o gol.

O VAR acionou Rodolpho Toski Marques para a revisão do lance, apontando um possível toque de mão do lateral-esquerdo, mas o árbitro interpreta de forma diferente e manda o jogo seguir.

Pouco depois, o VAR entrou em ação novamente. Em lance de ataque da equipe de São Paulo, Marcelo Benevenuto chuta e a bola pega no braço de Kanu.

Rodolpho Toski Marques, desta vez, apitou pênalti. Mas o VAR chamou o árbitro, que reviu a jogada e, de novo, ele manteve a decisão anterior. Na cobrança, Claudinho bateu sem chances de defesa para Cavalieri.

Enquanto o Botafogo tentou ir para cima com tudo em busca do empate para deixar o Nilton Santos com, ao menos, um ponto, o Red Bull Bragantino se fechou e se defendeu como pôde para assegurar o triunfo. Kalou teve boa chance, mas Cleiton fez a defesa.

Já nos acréscimos, jogadores do Botafogo reclamaram de pênalti em lance que Cleiton dividiu com Kalou, mas nada foi marcado.

BOTAFOGO
Diego Cavalieri; Kevin, Marcelo Benevenuto, Kanu, Victor Luis; José Welison, Caio Alexandre (Pedro Raul), Honda, Éber Bessa (Davi Araújo); Bruno Nazário (Rhuan), Matheus Babi (Kalou). T.: Emiliano Díaz (interino)

RB BRAGANTINO
Cleiton; Aderlan, Léo Ortiz, Ligger, Weverson (Luan Cândido); Ricardo Ryller (Matheus Jesus), Raul, Cuello (Helinho); Artur, Ytalo (Chrigor), Claudinho (Fabrício Bruno). T.: Mauricio Barbieri

Estádio: Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Juiz: Rodolpho Toski Marques (PR)
Cartões amarelos: Cuello, Léo Ortiz e Helinho (RB Bragantino)
Gols: Matheus Babi, aos 43min do primeiro tempo (Botafogo); Ytalo, aos 45min do primeiro tempo, e Claudinho, aos 40min do segundo tempo (RB Bragantino)

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube