Fechar

Fechar

Senador pelo Rio, ex-jogador revela disposição de assumir presidência da CBF

Da Redação com Gazeta Net. Publicado em 20 de dezembro de 2017.

O senador Romário (Podemos-RJ) se colocou à disposição para assumir o comando da Confederação Brasileira de Futebol, uma vez que o atual presidente da entidade, Marco Polo Del Nero, foi suspenso de maneira preventiva por 90 dias pela Fifa por conta de seu suposto envolvimento em escândalos de corrupção.

Através das redes sociais, o ex-atacante se mostrou disposto a exercer o cargo e crê que cumpre todos os requisitos para a função.

Presidente da CPI do Futebol, Romário se transformou em uma pedra no sapato de Marco Polo Del Nero e companhia nos últimos tempos.

Tido como um dos principais opositores da atual gestão da CBF, o “baixinho” se mostrou avesso a conduta dos cartolas que comandam a entidade, afirmando que não há investimentos reais no futebol brasileiro.

Foto: Divulgação

Romário também aproveitou para reforçar aquilo que ele entende como a melhor maneira de acabar com os casos de corrupção na CBF: eleições diretas.

Enquanto Coronel Marinho assume de maneira interina a entidade, o ex-atacante e senador se articula para tentar contagiar outros nomes importantes do futebol do país a se juntarem pela causa.

Confira o comunicado de Romário na íntegra:

Depois que a FIFA suspendeu o presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, de qualquer atividade relacionada ao futebol em nível nacional e internacional, existe uma pergunta no ar: quem será o próximo presidente da CBF?

A resposta correta é dizer que será um daqueles vices viciados e corruptos, que fazem parte do sistema instalado por Havelange, mantido por Teixeira e todos os outros que os sucederam.

Mas qual seria a resposta ideal? Nossa utopia é ver alguém que ama futebol naquele cargo. Hoje está um que ama dinheiro e é capaz de matar o futebol para obtê-lo. E o fez nos últimos anos, vulgo o 7×1.
O futebol brasileiro chegou ao fundo do poço em termos de vergonha. Não bastassem os vexames em campo, pela falta de renovação, passamos vergonha internacionalmente por ver os gestores do futebol presos ou indiciados.

Muitos me perguntam se eu sou candidato, afinal, ninguém mais lutou tão vigorosamente contra essa quadrilha e é legítimo que eu me candidate . Então, sim, a resposta é posso sim vir a ser candidato. Tenho todos os pré-requisitos para isso. Toda minha contribuição para o futebol, dentro e fora de campo, são as minhas credenciais.
Hoje a CBF gasta mais com luxo de dirigente do que com investimento no futebol em si. Além dos roubos comprovados pela CPI, como compra de sede superfaturada e contratos de patrocínios fraudulentos.

Temos que fechar essa torneira de corrupção e investir nos jovens atletas, voltar o esporte um pouco para o social, investir no futebol de base e no futebol feminino. O esporte tem um poder transformador e, aliado a isso, junto com as federações, os clubes, os atletas e os torcedores, promover um futebol bom pra todos.
Mas da forma como está o estatuto hoje, ninguém de fora da estrutura pode ser candidato. Não existe democracia na CBF. Os corruptos se protegem.
Já lancei o movimento por Diretas Já na CBF. Agora clamo a todos que amam o futebol e estão cansados de tanta sacanagem a se juntar a mim nessa causa. Jogadores, ex-jogadores, técnicos, clubes, empresários e até presidentes de federação que queiram a mudança.

Vamos juntos!

Matérias Relacionadas
Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube