Fechar

Fechar

Sem Brasil, França já pensa em como lidar com o favoritismo

Da redação com Folhapress. Publicado em 7 de julho de 2018 às 9:00.

NIJNI NOVGOROD, RÚSSIA (UOL/FOLHAPRESS) – Sem o Brasil, a França se transforma na favorita para vencer a Copa do Mundo da Rússia. É o que acham até mesmo alguns atletas franceses. A questão é como o time jovem e que vem de fracassos na Copa-2014 e na final da Eurocopa de 2016 vai lidar com isso.

“Sem o Brasil, a França se torna o principal [time do campeonato]. É uma questão que teremos que conviver para o restante da Copa”, admitiu o goleiro e capitão francês Lloris. Ele conversou com os jornalistas antes de os belgas vencerem o Brasil.

A França não fez uma primeira fase brilhante, com vitórias magras contra Austrália e Peru, um empate sem gol frente a Dinamarca, poupando atletas, mas embalou no mata-mata. Passou pela Argentina com consistência (e grande atuação de Mbappé) e repetiu a dose frente ao bom time do Uruguai (desta vez com Griezmann decidindo).

Aos 27 anos, o atacante do Atlético de Madrid é um dos remanescentes da queda nas quartas de final da Copa do Mundo de 2014, derrota de 1 a 0 para a Alemanha, que viria a ser campeã mundial. Daquele time, seis jogadores que estavam em campo no Brasil estão no elenco deste ano: Lloris, Varane, Pogba, Griezmann, Matuidi e Giroud.

Foto: divulgação/Fifa

Foto: divulgação/Fifa

“Acho que estou confiante, jogando com confiança. Estamos em um ambiente muito bom, não estamos sentindo”, disse Griezmann.
O bom ambiente transformado por Didier Deschamps tem muita relação com mudanças feitas no elenco. Atletas considerados problema, como o atacante Benzema, não fazem mais parte do elenco.

Mesmo assim, em 2016, o time, favoritaço na final da Euro contra Portugal, perdeu por 1 a 0 para um rival sem seu principal jogador (e melhor do mundo). Cristiano Ronaldo, é bom lembrar, saiu de campo logo no começo do duelo. Em campo, novamente seis jogadores do atual elenco.

O time francês na Rússia tem média de idade de 26 anos, a mais jovem, junto com a já eliminada Nigéria.

Jogadores como Mbappé, de apenas 19 anos, Lucas Hernandez, de 22, e Dembélé, 21, estreiam em Copas ao lado de outros jogadores que estão longe de serem veteranos, como Pogba (25), Griezmann (27), Varane (25). Uma mistura que segundo Deschamps é a ideal para o momento.

Por MARCEL RIZZO E RODRIGO MATTOS

Matérias Relacionadas
Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube