EM CAMPINAS

Santos para em Aranha e fica no empate com a Ponte

12/10/2017 às 19:05

Fonte: Da Redação com Gazeta Net

Desde a chegada de Levir Culpi, o Santos se notabilizou por jogar mais recuado e apostar nos contra-ataques. Nesta quinta-feira, porém, o Peixe adotou estilo semelhante ao que costumava ter com Dorival Júnior e dominou as ações contra a Ponte Preta, em Campinas. Apesar disso, a equipe de Vila Belmiro parou na defesa pontepretana e saiu do Moisés Lucarelli com o empate em 1 a 1 no placar.

A igualdade foi ruim para as duas equipes. Enquanto a Ponte, com 32 pontos, segue coladinha na zona de rebaixamento, o alvinegro chegou aos 48, até manteve-se na segunda colocação, mas viu o Corinthians abrir 10 pontos na liderança.

O jogo – Precisando da vitória para não ver o Corinthians se distanciar na liderança, o Santos começou atacando. Logo aos 2 minutos, Lucas Veríssimo fez belo lançamento para Copete, que dominou mal, mas deu bom passe para Bruno Henrique dentro da área. O atacante bateu firme, mas a zaga cortou o perigo.

foto: Divulgação/Ponte Preta

Porém, a chegou chegou no lance seguinte e foi fatal. Em cobrança de falta pelo lado esquerdo, Danilo cruzou, a bola bateu na mão de Lucca, Vanderlei espalmou muito mal e a bola ficou livre para Naldo balançar as redes. Os santistas reclamaram de infração na jogada, mas Raphael Claus validou o tento.

Com a vantagem, a Macaca recuou e viu o Peixe pressionar no Moisés Lucarelli. Aos 15 minutos, Matheus Jesus aproveitou sobra de escanteio e emendou uma bicicleta. A bola bateu na zaga pontepretana e saiu para escanteio.

Na cobrança, Lucas Veríssimo desviou de cabeça e Aranha se esticou todo para fazer uma defesa extraordinária e salvar a equipe de Campinas.

Três minutos depois, Matheus Jesus chutou de fora da área e Aranha espalmou no pé de Copete. O colombiano tocou para Lucas Lima dentro da área. O camisa 10, porém, foi travado na hora do arremate.

Após a blitz em cinco minutos, o Peixe viu a Ponte se fechar bem defesa e ainda quase marcar o segundo, aos 43, quando Nino Paraíba achou Lucca dentro da área. Completamente sozinho e na cara de Vanderlei, o atacante isolou e perdeu chance inacreditável.

E o famoso ditado do ‘quem não faz toma’ crucificou a Macaca antes do intervalo. Após a falha de Lucca, o Santos saiu em velocidade e Bruno Henrique cruzou na cabeça de Ricardo Oliveira. Livre, o centroavante testou com força para bater Aranha e deixar tudo igual no Moisés Lucarelli.

A segunda etapa começou de forma parecida ao primeiro tempo: com o Santos dominando e a Ponte apostando na velocidade dos contra-ataques. Porém, as boas oportunidades demoraram para aparecer em Campinas.

O susto inicial após o intervalo surgiu aos 13 minutos, quando Lucas Lima cruzou, Copete ajeitou e Bruno Henrique cabeceou firme. O único problema é que Aranha estava em grande tarde e fez outra linda defesa, livrando a Ponte de tomar a virada.

Os minutos seguintes da segunda etapa foram de completo domínio alvinegro no meio de campo, mas pouca pressão no goleiro da Macaca. O jogo ficou ‘parado’ e sem emoção no Moisés.

A partida seguiu monótona até os 39 minutos, quando Fernando Bob fez falta dura em Bruno Henrique, levou o terceiro amarelo e acabou expulso. Apesar disso, o técnico Levir Culpi não promoveu substituições no Santos, que cansou e não conseguiu tirar o 1 a 1 do placar.

Veja também

Comentários

Simple Share Buttons