Fechar

logo

Fechar

Parte do elenco do basquete Unifacisa já está em CG para início das atividades

Ascom. Publicado em 16 de setembro de 2020 às 19:58.

Foto: Ascom

Foto: Ascom

A pandemia da covid-19 trouxe muitas dúvidas no cenário esportivo brasileiro, mas aos poucos a 13ª edição da maior competição de basquete do Brasil vai sendo definida. Com retorno previsto para novembro, o basquete Unifacisa iniciou as atividades conforme planejamento do clube para a temporada 2020/2021.

“Nós já vínhamos traçando esse planejamento a alguns dias e estabelecemos um protocolo baseado no que outros clubes já vem trabalhando, a exemplo do Minas e do Flamengo, além do que já foi estabelecido pelo comitê de biossegurança da Unifacisa e o que vem sendo aplicado no Centro universitário, na Unifit e etc. Então, nós criamos um protocolo para o basquete combinando tudo isso, de forma que, com a chegada da maioria dos jogadores em Campina Grande, os primeiros treinos sejam individuais e sem contato. Nessa primeira semana, os atletas estão sendo submetidos a avaliações físicas, testagem para Covid-19 e só então, a partir da segunda semana os atletas começarão a ser liberados para os treinos coletivos, com todos os cuidados relacionados a distanciamento e proteção”, explicou o médico do basquete Unifacisa, Diogo Vilar.

Até esta quarta-feira, 16, os jogadores Arthur Pecos, Felipe Vezaro, Betinho, Rafa Oliveira, João Vitor, Gemadinha, Alexandre Paranhos e Vinicius Pastor chegaram em Campina Grande. Já o norte-americano, Nate Barnes e o dominicano, Nehemias Morillo, devem chegar à Paraíba no início de outubro.

Para o técnico da Unifacisa, Felipe Santana, a chegada da maior parte do elenco a Campina Grande é importante para que se dê continuidade a um trabalho que já havia começado, mesmo de forma remota.

“Iniciamos as atividades presencialmente a partir dessa semana. Já estávamos em contato com os atletas há cerca de um mês, mostrando vídeos, esquemas contendo as ideias de jogo pretendidas, etc. Nesse primeiro momento faremos trabalhos em pequenos grupos, respeitando o protocolo de saúde passado pelos médicos da instituição. É importante inicialmente que os atletas readquiram a forma, tanto a forma de jogar quanto a física.”

NBB 2020/2021 – A temporada contará com a participação de 16 equipes, de todo o Brasil, mesmo após a saída de times tradicionais no cenário do basquete brasileiro, como o Botafogo, São José e Rio Claro. O Conselho de Administração da Liga Nacional de Basquete aprovou a entrada do Cerrado Basquete, que fará parte do grupo de novatos no NBB, composto por Caxias do Sul Basquete e Campo Mourão Basquete.

Com as equipes confirmadas, o número de territórios brasileiros representados na competição será o mesmo da temporada anterior com sete estados (Ceará, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo) mais o Distrito Federal, agora, com duas equipes.

Foto: Ascom

Foto: Ascom

Em mais uma reunião do Conselho de Administração da Liga, que aconteceu na tarde desta última terça-feira, 15, os 16 clubes definiram os detalhes do modelo de disputa para a próxima temporada.

Os clubes votaram e decidiram pela manutenção do sistema de disputa, com a diferença de que que o primeiro turno inteiro será realizado em etapas sediadas. Esse modelo colocará um grupo de times se enfrentando entre si numa mesma cidade, algo semelhante ao que já foi adotado pela Liga Americana de Basquete, a NBA, e também estudado pela Liga Argentina de Basquete.

A criação de pequenas bolhas, como ficaram conhecidas os locais que poderão sediar os jogos, permitirá um maior controle dos protocolos de saúde e uma diminuição na logística das equipes nessa primeira fase do campeonato.

Já o formato de sedes do segundo turno segue em aberto e dependerá do cenário da pandemia no país. Caso o sistema volte ao convencional, com jogos nos ginásios de cada clube, será realizado um sorteio para definir quem será o mandante em cada confronto.

Assim como nas temporadas anteriores, os 12 primeiros colocados da fase de classificação avançarão aos playoffs, que terão oitavas, quartas, semi e final.

PROTOCOLOS DE BIOSSEGURANÇA – Para essa temporada, o basquete Unifacisa montou um comitê especializado e criou uma cartilha de biossegurança com orientações para treinamentos individuais e coletivos.

Entre outros, não será permitida a presença de nenhuma outra pessoa que não sejam atletas e Comissão Técnica nos ambientes de treinos, haverá medição obrigatória da temperatura corporal antes do treino e preenchimento de questionário de sintomas semanal, de participação obrigatória, manutenção de cuidados severos com a higienização e limpeza pessoal e do material, as palestras e reuniões deverão ocorrer em locais arejados, tratamentos de fisioterapia e atendimentos médicos isolados individualmente, com os devidos cuidados de proteção, higienização e limpeza após cada atendimento.

COBERTURA IMPRENSA – Seguindo os protocolos de biossegurança do Comitê da Unifacisa, que orienta apenas a permanência de atletas e comissão durante os treinos na arena Unifacisa, a assessoria do clube irá disponibilizar o envio de imagens dos treinos, bem como, entrevistas com jogadores conforme pedido das emissoras e programação do clube.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube