Fechar

logo
logo

Fechar

Palmeiras está na vice-liderança do Brasileiro

Da redação com Folhapress. Publicado em 21 de maio de 2022 às 21:33.

Foto: Ascom/CBF

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – O Palmeiras não precisou de muito tempo para garantir a vitória por 3 a 0 sobre o Juventude, em Caxias do Sul, neste sábado (21), pela sétima rodada do Brasileiro.

Em apenas 31 minutos, a equipe de Abel Ferreira marcou os dois gols que deram tranquilidade para o time conquistar os três pontos e avançar para a vice-liderança da competição, a apenas um do líder Corinthians. Já nos acréscimos, Gabriel Menino fez o terceiro.

Mesmo sem contar com Raphael Veiga, por causa de uma virose, o Palmeiras dominou o jogo praticamente todo contra o Juventude.

Logo aos 8 minutos, abriu o placar com Zé Rafael, após cruzamento de Dudu. Aos 31, Rony aproveitou uma confusão na defesa gaúcha e garantiu a vitória palmeirense.

O resultado levou o Palmeiras aos 12 pontos em sete partidas, subindo da nona para a segunda colocação. A equipe de Abel Ferreira não dormirá vice-líder da competição apenas se o Botafogo vencer o América-MG, na partida marcada para as 21h (de Brasília) de hoje.

Já o Juventude permanece na zona de rebaixamento da competição. A equipe gaúcha está na 17ª colocação, com apenas seis pontos.

O Palmeiras volta as suas atenções para a Libertadores. Já classificada para o mata-mata, a equipe encerra a fase de grupos recebendo o Deportivo Táchira-VEN, na terça-feira (24), às 21h30 (de Brasília).

O Juventude terá a semana toda para se recuperar da derrota. O próximo compromisso da equipe será no próximo sábado (28), fora de casa, contra o Fortaleza, às 20h30 (de Brasília).

CRONOLOGIA DO JOGO

O Palmeiras dominou a partida quase toda. Logo aos 8 minutos, a equipe abriu o placar com Zé Rafael, após cruzamento de Dudu. Aos 31, Rony aproveitou confusão na área do Juventude e fez o segundo.

Na etapa final, a equipe de Abel Ferreira soube controlar o ritmo do jogo e, mesmo com menos intensidade, não permitiu que o rival incomodasse.

No apagar das luzes, Gabriel Menino aproveitou cruzamento para fazer o terceiro gol do Palmeiras, aos 47 minutos.

O MELHOR: GUSTAVO SCARPA

O meia se mostrou à vontade atuando em sua posição de origem. Participativo, o camisa 14 fez com que o Palmeiras não sentisse a ausência de Raphael Veiga.

O PIOR: GUILHERME PAREDE

O atacante segue sem conseguir convencer no Juventude. Ainda em busca de seu primeiro gol, ele deixou o campo vaiado pela torcida presente no Alfredo Jaconi ao ser substituído por Paulo Henrique.

PALMEIRAS APROVEITA MARCAÇÃO FRÁGIL DO JUVENTUDE

Escalado com um meio de campo com estilo marcador, o Juventude adotou no primeiro tempo a estratégia de pressionar a saída de bola do Palmeiras.

Apesar de ter surtido efeito nos minutos iniciais, a marcação rapidamente foi controlada pela defesa paulista.

O Palmeiras começou a apostar nas jogadas nas costas da marcação do Juventude, que não conseguia impedir as opções de passes. Foi em uma jogada rápida a partir da defesa que a equipe de Abel Ferreira abriu o placar aos 8 minutos.

Marcos Rocha começou a jogada com Dudu na direita. O camisa 7 tocou para Gustavo Scarpa e recebeu em velocidade. No fundo, cruzou para Zé Rafael bater de esquerda e balançara as redes.

SEM VEIGA, SCARPA SE DESTACA NO MEIO

A ausência de Raphael Veiga, em recuperação de uma virose, permitiu que Gustavo Scarpa atuasse da maneira em que está mais acostumado.

Variando entre o centro e a direita, o camisa 14 participou da jogada do primeiro gol e teve duas boas chances de ampliar o placar ainda no primeiro tempo, mas não conseguiu.

Na segunda etapa, cobrou falta no ângulo de César, que se esticou para impedir o gol.

O JOGO DO PALMEIRAS

O Palmeiras foi dominante durante todo o jogo. A dificuldade do Juventude de encaixar a marcação facilitou a vida dos comandados de Abel Ferreira.

Mesmo sem Raphael Veiga, a equipe paulista dominou o meio de campo, com Gustavo Scarpa atuando mais centralizado e trocando de lugar com Dudu, em diversos momentos, pela direita.

O JOGO DO JUVENTUDE

O Juventude não conseguiu encontrar a melhor maneira de enfrentar o Palmeiras. Postado inicialmente em um 4-1-4-1, a equipe gaúcha tentou pressionar a saída do rival, mas não teve sucesso no primeiro tempo.

Defensivamente, as brechas facilitavam as ações rápidas de Gustavo Scarpa e Dudu pela direita.

No segundo tempo, o time de Eduardo Baptista variou por diversas vezes de formação, chegando a atuar em um 4-4-2. Nada foi suficiente para fazer com que Weverton precisasse se esforçar.

ABEL SUSPENSO PARA O CLÁSSICO

O Palmeiras não poderá contar com Abel Ferreira no banco de reservas no domingo da próxima semana (29) contra o Santos, na Vila Belmiro.

O treinador recebeu o terceiro cartão amarelo ao reclamar de uma falta não marcada em Zé Rafael. Após a advertência, Abel falou em direção ao árbitro Marcelo de Lima Henrique: “é fraco, car…, é fraco”.

Valorize o jornalismo profissional e compartilhe informação de qualidade!
arremate
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube