Fechar

logo

Fechar

Marcos Aurélio e Piza querem Botafogo-PB com os pés no chão para final

Da Redação. Publicado em 19 de abril de 2019 às 11:35.

Autor de um gol e uma assistência no primeiro jogo das finais do Campeonato Paraibano de 2019, que acabou com a vitória do Botafogo-PB para cima do Campinense por 2 a 1, em pleno estádio Amigão, em Campina Grande, Marcos Aurélio foi o grande nome dos 90 minutos iniciais da decisão do torneio.

O camisa 10 d0 Belo teve atuação de gala, e comandou seus companheiros no triunfo que deixa o time pessoense a um empate de levantar mais uma vez o troféu de campeão estadual.

Depois da peleja, Marcos Aurélio analisou a partida e exaltou a vantagem conseguida para o jogo do próximo sábado (20), em João Pessoa.

– A gente sabia que o jogo seria resolvido nos detalhes. Tivemos uma falha, eles aproveitaram, sofreram a falta e fizeram o gol. Temos que exaltar o empenho dos jogadores nesse primeiro confronto da final. O intuito era levar uma vantagem para casa e a gente conseguiu. (No Almeidão) Temos que jogar como jogamos aqui, concentrados. Sabemos que será um jogo difícil e não está ganho. Vamos ter que suar a camisa para tentar concretizar esse título – afirmou.

O treinador botafoguense, Evaristo Piza, fez questão de exaltar a qualidade do seu maestro.

– É difícil falar do Marcos Aurélio. Tem uma história antes do Botafogo-PB em times grandes, onde passou conquistou títulos. Sempre foi um ponto de desequilíbrio ofensivo, também nas bolas paradas. Foi assim no Coritiba, Sport, Santos, e está sendo aqui. A equipe vem jogando numa consistência muito grande, e assim alguns desequilibram. Marcos é eficiente nas bolas paradas, na distribuição do jogo. Em momentos difíceis tira da cartola coisas diferentes – elogiou.

Foto: Nádya Araújo/ Botafogo-PB

Foto: Nádya Araújo/ Botafogo-PB

Sobre os primeiros 90 minutos da decisão, Piza lamentou a perda do domínio do jogo depois do pênalti desperdiçado por Nando, aos 10 minutos do primeiro tempo, o que possibilitou ao Campinense algumas chances já perto do intervalo do jogo. Apesar do triunfo em Campina Grande, o técnico ainda vê o confronto sem definição do vencedor.

– É natural em um clássico fora de casa, o ímpeto do adversário, estimulado pela torcida, é partir para cima. Até 1 a 0 o controle estava nosso, talvez 2 a 0 matasse a expectativa, ia ser mais difícil correr atrás. Perdemos o equilíbrio, mas depois encontramos de novo. No segundo tempo fizemos o 2 a 0, mas logo na sequência, não nos organizamos, eles acharam espaço, conseguiram a falta e fizeram o gol, deixando o jogo em aberto em João Pessoa. Está em aberto, mas ao mesmo tempo, levando em consideração as três vitórias, hoje sim uma vitória maiúsculula, nada adianta se a gente não for eficiente em casa. Podemos perder de 1 a 0, perder nos pênaltis e ficar sem o título com três vitórias sobre o Campinense – concluiu.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube