Fechar

logo

Fechar

Herói da classificação admite fraca atuação do Campinense na semifinal

Da Redação. Publicado em 5 de agosto de 2020 às 22:38.

Foto: Daniel Lins/ Campinense Clube

Foto: Daniel Lins/ Campinense Clube

A classificação do Campinense para sua terceira final consecutiva de Campeonato Paraibano foi mais uma dessas histórias do futebol que tiveram como protagonista um herói improvável.

Wellington Lima, defensor do pênalti de Rafinha que levou a Raposa para a decisão, soube que seria titular apenas momentos antes da bola rolar no Amigão. Com dores no ombro, o dono da camisa 1, Rodrigo Dias, foi vetado pelo Departamento Médico, abrindo vaga na meta rubro-negra para o protagonista da noite.

Após a partida, vencida por 5 a 4 nos pênaltis devido sua participação, e que acabou empatada por 0 a 0 no tempo normal, o goleiro dividiu os méritos com seus companheiros e admitiu a fraca atuação diante do Sousa.

– Nossa equipe sabe que não fez um bom jogo, mas fomos uma equipe de guerreiros. Não conseguimos fazer o gol ou manter a posse de bola, mas também não tomamos gol, o que foi fundamental para levar para as penalidades. Durante a semana treinamos muito bem os pênaltis. Eu estava muito cofiante que a equipe iria fazer os gols e eu defender alguma para ajudar – disse Wellington Lima.

O discurso da necessidade de um desempenho melhor nos jogos foi corroborado pelo treinador Nei Júnior, que ainda não venceu em suas três partidas no comando do Campinense. Ele perdeu para o Treze e empatou duas vezes com o Sousa.

De acordo com o comandante, a falta da efetividade no meio-campo foi o principal motivo para mais uma fraca atuação do rubro-negro. O técnico também elogiou o desempenho do adversário, que o fez valorizar ainda mais a classificação.

– Temos a ciência de que não fizemos uma partida da forma que acho que o Campinense tem condições que fazer. O que planejamos não aconteceu. Encontramos uma equipe que talvez tenha feito uma de suas melhores partidas no campeonato. Agora temos que ajustar tudo que não foi feito para que, na final, a gente não comenta os mesmos erros, que podem ser fatais para perder o título – explicou o treinador.

Mesmo sem convencer, o técnico raposeiro garante a equipe forte na final e que, seja quem for, o adversário também vai ter cautela pois sabe que enfrentará um grande clube na decisão.

– Tanto o Botafogo-PB nós já conhecemos, o Treze também, são duas equipes fortes. Mas nós temos que ajustar o que precisamos. Também somos fortes, não chegamos ao acaso na final. Eles também estarão preocupados em enfrentar o Campinense na final – concluiu Nei Júnior.

Equipe @Vozdatorcida

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube