Fechar

logo

Fechar

Grêmio perde de virada para o Caxias, mas levanta taça de campeão gaúcho

Da redação com Folhapress. Publicado em 30 de agosto de 2020 às 18:26.

Foto: Ascom/Grêmio

Foto: Ascom/Grêmio

PORTO ALEGRE, RS (UOL/FOLHAPRESS) – O Grêmio é tricampeão gaúcho. Neste domingo (30), mesmo que tenha perdido de virada para o Caxias por 2 a 1, ergueu a taça em razão da vitória por 2 a 0 no jogo de ida. Laércio e Bruninho marcaram para o Caxias. Diego Souza fez o gol do Grêmio. Foi o sétimo título em quatro anos.

A lista tem a Copa do Brasil de 2016, a Libertadores de 2017, a Recopa e o Gaúcho em 2018, a Recopa Gaúcha e o Gaúcho em 2019 e agora o Estadual de 2020. Todos os títulos sob comando de Renato Gaúcho.

O Tricolor não conquistava o Campeonato Gaúcho três vezes seguidas desde os títulos de 1988, 1989 e 1990.

O destaque da partida foi Diego Souza. Goleador do Campeonato Gaúcho, ele marcou de novo. Após rebote, o centroavante estava exatamente onde deveria estar para empurrar para rede o primeiro gol do jogo. Destaque absoluto da equipe, ele foi fundamental na final, como ao longo da temporada até agora. Foram nove gols no torneio, 10 em 2020 até agora.

O título também fez Renato Gaúcho escrever mais uma página em sua história no Grêmio. Com o título, o treinador se tornou o segundo comandante a ser tricampeão do Gaúcho, em títulos consecutivos, pelo Tricolor. Com as conquistas de 2018, 2019 e 2020 ele se une a Oswaldo Rolla, que levou tricampeonato em 1956, 1957 e 1958, e depois somou ainda as conquistas de 1959 e 1960.

O Grêmio começou com dois gols de vantagem em razão da vitória no jogo de ida. Mas optou por não utilizar isso no início do jogo. Desde os primeiros movimentos, o time de Renato Gaúcho foi superior. Não recuou, tratou de impor seu estilo de posse de bola e criação de oportunidades.

Não demorou para sair na frente e ampliou a supremacia em todas as fases do jogo. Mas depois de marcar, o time de Porto Alegre se descuidou. Perdeu atenção na partida, sofreu empate e a virada. Até o fim do jogo, o Tricolor sofreu muita pressão, mas segurou o rival e ficou com a taça.

O Caxias teve muita vontade. Ainda que tenha disputado cada lance e tentado propor algumas jogadas ofensivas a partir de boas ações de Diogo Oliveira, a equipe comandada por Rafael Lacerda sofreu para igualar. Esbarrou na inferioridade técnica e saiu atrás. Em seguida concluiu algumas vezes para fora e pressionou a saída de bola em outros momentos. De tanto tentar, empatou e virou o jogo. Ainda assim, não foi o suficiente.

GRÊMIO
Vanderlei; Victor Ferraz, Geromel, Kannemann, Cortez; Darlan (Maicon), Lucas Silva (Thiago Neves), Alisson, Jean Pyerre (Isaque), Everton (Luiz Fernando); Diego Souza (David Braz). T.: Renato Gaúcho

CAXIAS
Marcelo Pitol; Ivan, Laércio, Thiago Sales, Bruno Ré; Juliano, Marabá (Bruninho), Carlos Alberto (Yuri), Claudinho, Diogo Oliveira; Marcelo Campanholo (Vinícius Baiano). T.: Rafael Lacerda

Estádio: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Juiz: Anderson Daronco
Cartões amarelos: Luiz Fernando, Thiago Neves (Grêmio); Thiago Sales, Rafael Lacerda [técnico] (Caxias)
Gols: Diego Souza, aos 14min do primeiro tempo (Grêmio); Bruninho, aos 17min, e Laércio, aos 42min do segundo tempo (Caxias)

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube