Fechar

logo
logo

Fechar

Goleiro do Flamengo faz coro a Tite e critica bola do Carioca

Da Redação*. Publicado em 11 de fevereiro de 2024 às 18:12.

O Flamengo pode ter saído vitorioso do jogo com o Volta Redonda no sábado (10), mas as críticas deram o tom das entrevistas após a partida. Matheus Cunha fez coro ao técnico Tite e criticou a bola do Campeonato Carioca. O goleiro foi firme também sobre a qualidade do gramado do Maracanã.

O QUE ACONTECEU

Matheus cobrou melhorias. Após o empate com o Vasco, seis dias antes dessa partida, Tite já havia questionado a qualidade da bola.

“É muito ruim, a gente brinca que essa bola é para aposentar goleiro, porque é muito ruim mesmo. Qualquer chute que vem, a bola vem variando. A bola sai, você pega [do gandula] uma bola pequena. Aí a bola sai de novo e volta uma menor, uma bexiga grande. É muito ruim, ainda mais com o Maracanã do jeito que está. A bola é da federação, mas o campo precisa estar melhor para executarmos um melhor futebol”, disse Cunha.

Fotyo: Ascom/Flamengo

Foto: Ascom/Flamengo

Ele repetiu algumas vezes que a condição do gramado era “muito ruim”. Ele não poupou as palavras. A situação do Maracanã já vem incomodando jogadores, comissão e dirigentes do Flamengo.

“Atrapalha muito e não só os goleiros. O gramado está muito ruim, muito duro. Teve até um lance que o Ayrton bate o lateral, a bola bate no campo e vai por cima do gol, para ter noção de como está ruim. Na hora que vai fazer um lançamento o pé de apoio e o joelho doem. Isso atrapalha muito. O Flamengo é um time que gosta de ter a bola, trabalhar, e quando a bola vem, vem pingando, tem que recalcular o domínio e o passe. Esperamos que arrume porque o Flamengo precisa de um campo bom para executar bom futebol”, afirma o jogador.

LIMPAR CRÍTICAS

Matheus Cunha perdeu a vaga como titular no ano passado. Ele ainda não havia começado uma partida com Tite e teve essa chance pela primeira vez contra o Voltaço.

O goleiro pediu para ficar no Rio e jogar com o time alternativo. Enquanto a equipe principal foi aos Estados Unidos, Matheus ficou com o sub-20 e atuou em duas partidas.

Cunha aproveitou o espaço na zona mista para celebrar a chance. Ele disse precisar dessa partida para “limpar algumas coisas”, mas não quis especificar a quais jogos se referia. “É muito importante, goleiro precisa de ritmo.

Eu precisava desse jogo para limpar algumas coisas, ficar melhor e fiz um bom jogo”, disse.

“Jogos passados [que gostaria de limpar], precisamos fazer bons jogos para ganhar confiança e acredito que fiz isso neste domingo (11). Pedi para não ir para os Estados Unidos e ficar para poder jogar e fiz dois bons jogos com a equipe sub-20. Vir fazer bom jogo também no Maracanã é importante para ganhar confiança e mais respeito para brigar por posição”, disse o goleiro.

Matheus Cunha ficou com a vaga de Santos em 2023 e teve sequência. A partir de setembro, porém, caiu de rendimento e viu Rossi virar o titular na final da Copa do Brasil, ainda com Jorge Sampaoli. Com Tite, o argentino havia começado todas as partidas.

“Todo gol é defensável. Levo isso porque preciso evoluir a cada jogo, cada treino. Fazer bons jogos e não sofrer gols, ajuda. neste domingo (11) fiz um bom jogo, vou ganhando confiança para a sequência”, afirma.

* LUIZA SÁ (RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS)

Valorize o jornalismo profissional e compartilhe informação de qualidade!
arremate
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube