Fechar

logo

Fechar

Fortaleza vence, sobe na tabela e agrava crise no Botafogo

Da redação com Folhapress. Publicado em 22 de novembro de 2020 às 20:54.

Foto: Vítor Silva/ BFR

Foto: Vítor Silva/ BFR

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – O Fortaleza conquistou a primeira vitória sob o comando do técnico Marcelo Chamusca, que foi contratado para a vaga de Rogério Ceni. O Leão bateu o Botafogo por 2 a 1, no Nilton Santos, na noite deste domingo (22), e foi a 28 pontos, encostando na primeira metade da tabela do Campeonato Brasileiro.

O Alvinegro, por sua vez, permanece na penúltima colocação, com 20 pontos, e agrava a crise.

Os gols do triunfo da equipe cearense foram marcados por Bergson e David. Warley balançou a rede para o time da casa. Na próxima rodada, o Glorioso pega o Atlético-MG, no Mineirão, enquanto o Fortaleza encara o Goiás.

KALOU TITULAR
Kalou voltou a ser titular no Botafogo. O atacante marfinense ficou um período afastado devido a um incômodo na coxa e, após recuperação, começou no banco contra Bahia e Red Bull Bragantino.

CHANCE LÁ, CHANCE CÁ
O jogo começou com os times em um ritmo mais cadenciado e “estudando” o confronto. A primeira chance aconteceu com Honda, em cobrança de falta que fez Felipe Alves espalmar. A resposta do Fortaleza aconteceu rapidamente. No lance seguinte, em contra-ataque Tinga achou Romarinho na área, mas o camisa 20 não pegou bem e a zaga chegou a tempo de afastar.

ERROS DOS DOIS TIMES
Pouco depois, o jogo ficou mais truncado e os times mostravam falhas na construção das jogadas. Assim, nem Botafogo e nem Fortaleza conseguiam criar chances mais claras para abrir o placar.

NOVO ‘LÁ E CÁ’
A etapa inicial voltou a ficar um pouco “mais animada” próximo aos 30 minutos, quando Honda chutou cruzado e Caio Alexandre não alcançou para empurrar para o gol. Em resposta, o Leão chegou com Felipe, que chutou de longe e obrigou Cavalieri a fazer boa defesa.

VOLTA DE MARCINHO
Na volta do intervalo, uma novidade no Botafogo. O lateral-direito Marcinho entrou na vaga de Kevin. O jogador, que teve uma grave lesão no joelho direito ainda na pré-temporada e teve de passar por duas cirurgias no local, ainda não tinha atuado em 2020.

BOTAFOGO MUDA POSTURA
O Alvinegro melhorou no segundo tempo e passou a ter uma presença mais perigosa no campo de ataque, “empurrando” o adversário.

BERGSON MOSTRA FARO DE GOL
Diante do cenário, Chamusca fez alteraçõe e mudou a estratégia do Fortaleza. Colocou Yuri César e Bergson em campo. No minuto seguinte, Romarinho fez boa jogada pela esquerda e Bergson apareceu na área para abrir o placar.

NÃO VALEU
Por pouco que o Leão não ampliou a vantagem. David pegou rebote e, de fora da área, finalizou. A bola, porém, desviou em Tinga, que estava em posição irregular, antes de entrar.

QUASE O EMPATE
O Botafogo quase conseguiu empatar com Marcelo Benevenuto, que, depois de bola alçada na área, finalizou com um sem-pulo. Bola passou por cima da meta.

DAVID AMPLIA
A partida ficou mais nervosa, com muitas faltas e reclamações de jogadores dos dois times.

Com o Alvinegro avançando em busca do empate, o Fortaleza passou a ter espaços e soube aproveitar. David recebeu em velocidade e na cara de Cavalieri. Sem marcação, bateu na saída do goleiro e fez o segundo do Leão.

Foto: Vítor Silva/ BFR

Foto: Vítor Silva/ BFR

ALVINEGRO DIMINUIU
A equipe de Chamusca ainda celebrava quando Warley, que entrou na vaga de Caio Alexandre, chutou de fora da área e mandou no cantinho do goleiro Felipe Alves, diminuindo a vantagem adversária. Foi o primeiro gol dele pelo Glorioso.

RACISMO EXISTE E MATA
O Botafogo entrou em campo com uma faixa onde lia-se “Racismo existe e mata”. A ação fez parte da campanha do Alvinegro pelo Dia da Consciência Negra e também lembrou o recente assassinato de João Alberto, morto por seguranças de uma unidade do Carrefour em Porto Alegre.

BOTAFOGO
Diego Cavalieri, Kevin (Marcinho), Marcelo Benevenuto, Kanu e Victor Luis; José Welison, Caio Alexandre (Warley), Honda (Éber Bessa) e Bruno Nazário; Kalou e Matheus Babi (Pedro Raul)

FORTALEZA
Felipe Alves, Tinga, Jackson, Wanderson e Bruno Melo; Juninho, Felipe (Carlinhos), Romarinho (Osvaldo) e Marlon (Yuri César); David e Wellington Paulista (Bergson)

Local: estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC)
Assistentes: Henrique Neu Ribeiro (SC) e Helton Nunes (SC)
VAR: Rodrigo D’Alonso Ferreira (SC)
Cartões amarelos: Kanu (B); David (F)
Gols: Bergson, do Fortaleza, aos 15’/2ºT; David, do Fortaleza, aos 33’/2ºT/ Warley, do Botafogo, aos 35’/2ºT

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube