Fechar

logo

Fechar

Eleição do Conselho do Botafogo-PB é cancelada após decisões judiciais

Da Redação com Ascom. Publicado em 11 de outubro de 2020 às 20:02.

Foto: Allan Hebert/Botafogo para Todos

Foto: Allan Hebert/Botafogo para Todos

A eleição do Conselho Deliberativo do Botafogo-PB está cancelada. O pleito, que estava sendo realizado na manhã deste domingo, foi cancelado pela Comissão Eleitoral após a chapa de oposição, que é comandada pelo ex-vice-presidente Breno Morais, banido do futebol pela Operação Cartola, falsear a verdade e conseguir uma liminar na Justiça para incluir na votação mais 22 nomes.

O pleito estava acontecendo de forma legal até o fim da votação, que aconteceu às 12h. No entanto, pouco depois das 13h, antes da apuração dos votos, um oficial de justiça chegou ao Centro de Treinamento da Maravilha do Contorno com a liminar determinando a inclusão de 22 nomes da chapa de oposição na votação.

Como o pleito já havia sido encerrado, a Comissão Eleitoral decidiu pelo cancelamento da votação realizada na manhã deste domingo, remarcando a eleição para o próximo domingo (18).

A urna com os votos dados na manhã de hoje foi lacrada e, agora, a Justiça vai decidir se eles terão validade ou o pleito terá de ser realizado novamente. A chapa “Botafogo para Todos” confirmou que vai entrar na Justiça para tentar reverter a decisão.

“Nós temos certeza que vamos conseguir reverter essa decisão na Justiça. Os 28 nomes que a oposição tenta incluir na votação não estão com suas contas regularizadas e, por isso, não podem participar da eleição do Conselho Deliberativo”, declarou o presidente do Botafogo-PB, Orlando Soares.

Mais cedo, a chapa de oposição já havia conseguido outra liminar para que seis pessoas ligadas ao ex-governador Ricardo Coutinho tivessem direito de votar. Dentre elas, destaque para a atual esposa do político, Amanda Rodrigues, e a sua irmã, Valéria Vieira Coutinho. Vale lembrar que Ricardo é acusado de chefiar uma organização criminosa que desviou mais de R$ 130 milhões dos cofres do Estado.

Foto: Allan Hebert/Botafogo para Todos

Foto: Allan Hebert/Botafogo para Todos

Banido pode participar?

O ex-vice-presidente do Botafogo-PB, Breno Morais, que foi banido do futebol pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) e que responde a dois processos criminais na 4ª Vara Criminal de João Pessoa pelo envolvimento na Operação Cartola, esteve o tempo todo comandando as ações da chapa oposicionista no pleito de hoje. No entanto, de acordo com a punição sofrida por ele no STJD, o mesmo não poderia frequentar à sede do clube.

O procurador-geral do STJD, Ronaldo Botelho, confirmou em entrevista ao jornalista Maurílio Júnior, na semana passada, que Breno Morais não pode frequentar a Maravilha do Contorno, nem tomar qualquer decisão administrativa do Botafogo-PB. O clube, inclusive, pode ser punido até com rebaixamento pelo descumprimento do ex-dirigente.

“Veja bem, qualquer dirigente banido do futebol pela Justiça Desportiva, não pode participar de qualquer ato administrativo, frequentar a sede administrativa, frequentar a parte de diretoria, participar de reuniões. Ele não pode participar de qualquer assunto relacionado ao futebol. Ele está proibido”, esclareceu o Ronaldo Botelho.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube