Fechar

logo

Fechar

Deu a lógica. Mercedes faz dobradinha e larga na frente no GP da Itália

Da Redação com Ascom. Publicado em 5 de setembro de 2020 às 13:05.

Foto: Ascom

Foto: Ascom

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Deu a lógica na classificação para o GP da Itália, realizada neste sábado (5), em Monza, e a Mercedes será a pole position da oitava corrida de Fórmula 1 no ano. Com amplo domínio da dupla Lewis Hamilton e Valtteri Bottas, a equipe fez dobradinha neste sábado.

Eles largarão em 1º e 2º, respectivamente. O britânico brilhou: cravou 1min18s887, garantiu a pole de número 94 na carreira – a sexta em 2020 -, e estabeleceu novo recorde da pista. Carlos Sainz, da McLaren, larga em terceiro.

A antiga melhor marca, antes das sessões deste sábado, era de Kimi Raikkonen, que havia completado o circuito em 1min19s119 com a sua Ferrari, em 2018. O GP da Itália acontece amanhã (6), a partir das 10h10.

Como esperado, a Ferrari foi mal em casa e, pela primeira vez desde 1984, ambos os carros vão largar fora do top 10. Pior: Sebastian Vettel foi eliminado na primeira parte do classificatório e vai largar em 16º. Leclerc, por sua vez, será o 13º.

Essa é a primeira classificação após o chamado “modo festa” ter sido banido, ou seja, a partir do GP da Itália, as equipes só podem usar uma configuração no motor de combustão por todo o final de semana. Isso teoricamente tira parte da vantagem da Mercedes aos sábados, mas também permite que eles usem mais potência no domingo.

Q1
A classificação foi marcada pela tentativa dos pilotos pegarem o vácuo uns dos outros, ao mesmo tempo em que tentavam ficar no limite máximo de tempo de volta enquanto aqueciam seus pneus, o que gerou um “congestionamento” na pista, com todos tentando se posicionar da melhor maneira possível e com os companheiros tentando se ajudar.

Foram várias as reclamações entre os pilotos, com Kimi Raikkonen inclusive chamando Esteban Ocon de “idiota”, em incidente que será investigado pelos comissários e Romain Grosjean socando o volante, frustrado pela eliminação logo na primeira parte da classificação.

Acabou sobrando também para Sebastian Vettel, na primeira vez que uma Ferrari foi eliminada no Q1 desde que este sistema de definição do grid sistema foi adotado, em 2006, sem interferência de chuva: depois de dar o vácuo para o companheiro Leclerc na primeira tentativa, os papéis se inverteriam nos instantes finais, mas os carros da Alfa Romeo e Williams se colocam entre as Ferrari, Vettel acabou não conseguindo fazer uma boa volta e ficou apenas com o 17º tempo. “Não era para um ficar tentando ultrapassar o outro. Estávamos todos juntos, era só todos terem ficado no seu lugar”, reclamou o alemão.

Grosjean acabou sendo eliminado por apenas 35 milésimos, em 16º. E as últimas posições ficaram com Antonio Giovinazzi, George Russell e Nicholas Latifi. Com isso, Kimi Raikkonen passou para a segunda parte da classificação com a Alfa Romeo.
Q2
Com as diferenças pequenas entre os carros na pista de Monza, todos os pilotos decidiram ir para a segunda parte da classificação, quando o top 10 decide com qual pneu vai largar, com os compostos mais macios. Após as primeiras tentativas, Daniil Kvyat, com a AlphaTauri, Ocon com a Renault, Leclerc com a Ferrari, Magnussen com a Haas e Raikkonen eram os pilotos que corriam risco de eliminação. Mas havia a expectativa de que principalmente Ocon melhorasse, já que a Renault está andando bem em circuitos nos quais usa-se configuração de baixa pressão aerodinâmica.

Os pilotos não conseguiram melhorar significativamente seus tempos na última tentativa, o que acabou sendo a sorte de Daniel Ricciardo, que saiu da pista e teve de abortar sua volta, mas ainda assim passou para o Q3. O mesmo não aconteceu com Leclerc, 13º no grid depois de ter sido pole no GP da Itália do ano passado. O monegasco disse à equipe via rádio que era “o máximo que poderia fazer.”

Q3
Depois de ver o companheiro Bottas ser o melhor na segunda sessão classificatória, Hamilton voou na parte final e decisiva do treino. Ele foi ligeiramente mais rápido que o finlandês: 0s069.

Confira a classificação:
1. Lews Hamilton (Mercedes) – 1min18s887
2. Valtteri Bottas (Mercedes): 1min18s956
3. Carlos Sainz (McLaren): 1min19s695
4. Sergio Perez (Racing Point): 1min19s720
5. Max Verstappen (Red Bull): 1min19s795
6. Lando Norris (McLaren): 1min19s820
7. Daniel Ricciardo (Renault): 1min19s864
8. Lance Stroll (Racing Point): 1min20s049
9. Alexander Albon (Red Bull): 1min20s090
10.Pierre Gasly (AlphaTauri): 1min20s177
11. Daniil Kvyat (AlphaTauri) – 1min20s169
12. Esteban Ocon (Renault) – 1min20s234
13. Charles Leclerc (Ferrari) – 1min20s273
14. Kimi Räikkönen (Alfa Romeo Racing) – 1min20s926
15. Kevin Magnussen (Haas F1 Team) – 1min21s573
16. Romain Grosjean (Haas F1 Team) – 1min21s139
17. Sebastian Vettel (Ferrari) – 1min21s151
18. Antonio Giovanazzi (Alfa Romeo Racing) – 1min21s206
19. George Russel (Williams) – 1min21s587
20. Nicholas Latifi (Williams) – 1min21s717

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube