Fechar

logo

Fechar

Corinthians recebe o Botafogo para tentar engrenar no Brasileiro

Da redação com Folhapress. Publicado em 5 de setembro de 2020 às 8:24.

Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians

Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Tiago Nunes “respirou” no cargo de técnico do Corinthians com a vitória sobre o Goiás por 2 a 1 na quarta-feira (2), pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro. No entanto, está longe de engrenar no comando alvinegro.

O treinador ainda não mostrou um time ideal para a disputa do Brasileiro e da Copa do Brasil, competições que o clube ainda tem para disputar nesta temporada -neste sábado (5), às 19h, tem novo compromisso pelo Nacional, diante do Botafogo.

Segundo levantamento da reportagem, Tiago Nunes só conseguiu repetir a escalação em 7 dos 24 jogos oficiais do Corinthians em 2020. Questionado sobre essa dificuldade após o duelo contra o Goiás, o treinador se mostrou incomodado.

“São sempre os mesmos atletas, a gente não muda de grupo a cada jogo. E as escalações, elas mudam como todas equipes mudam. Todas as equipes acabam tendo mudanças de um jogo para outro, por vários aspectos”, disse.

“Pode parecer que não, mas estamos sob uma pandemia, teve uma parada de quatro meses, e são jogos a cada três dias. A memória curta faz esquecer esses detalhes. Temos cuidado para preservar atletas e trocar características de um jogador para outro.”

Antes da pandemia, no entanto, Tiago só repetiu a mesma escalação em 3 de 12 jogos, com variações entre eles -logo na primeira e na segunda partida oficial do ano, contra o Botafogo-SP e Mirassol; em fevereiro, diante do Santos e do Guaraní-PAR e, depois, contra São Paulo e Água Santa.

À época, quando Vagner Love ainda estava no clube, ele chegou a ser escalado por Tiago em uma dupla com Boselli. Na ocasião, o ex-camisa 9 do Corinthians atuou pelos lados do campo e, principalmente, atrás do colega argentino, como uma espécie de falso 10, centralizado no meio-campo.

Já após a parada, Tiago Nunes repetiu a escalação em 4 de 12 partidas. Foram em dois momentos diferentes, mas desta vez com uma sequência maior: ele manteve o mesmo time por quatro confrontos seguidos, algo que ainda não havia acontecido.

O treinador reiniciou os jogos contra o Palmeiras e repetiu a escalação diante do Oeste. No entanto, mudou novamente o time para as quartas de final do Paulista, diante do Red Bull Bragantino.

Na sequência, Tiago manteve a formação em mais três jogos: contra o Mirassol, na semifinal do Estadual, e nas finais contra o Palmeiras. Depois disso, nunca mais repetiu uma equipe titular, o que o técnico ainda atribuiu a necessidade de gerir o elenco.

“Penso que é um parecer simplista (apontar pouca repetição). A gente tem tentado melhorar a cada jogo e, principalmente, oportunizar todos. Se você fizer um levantamento, sou um treinador que costumo oportunizar todos a jogar. É importante para a gestão do elenco, para deixar todos motivados e valorizar o elenco do clube. Para mim, isso é um papel do treinador, e não necessariamente ter uma equipe-base durante todo o ano”, disse.

Sem suspensos nem lesionados, ele não será forçado a levar a campo contra o Botafogo uma formação diferente da que iniciou a última rodada. O adversário carioca, por sua vez, segue sem o lateral esquerdo Victor Luis, que se recupera de cirurgia para a retirada do apêndice.

CORINTHIANS
Cássio; Fagner, Gil, Danilo Avelar e Lucas Piton (Sidcley); Camacho, Cantillo e Luan; Ramiro, Gustavo Mosquito e Jô. T.: Tiago Nunes

BOTAFOGO
Gatito; Kevin, Marcelo Benevenuto, Kanu e Guilherme Santos; Rafael Forster, Honda e Bruno Nazário; Kalou, Luis Henrique e Pedro Raul. T.: Paulo Autuori

Estádio: Neo Química Arena, em São Paulo (SP)
Horário: 19h deste sábado (5)
Árbitro: Rafael Traci (SC)
Transmissão: Premiere

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube