Fechar

logo

Fechar

Botafogo perde “Clássico Vovô” e caminha a passos largos para a Série B

Da redação com Folhapress. Publicado em 24 de janeiro de 2021 às 23:00.

Foto: Ascom

Foto: Ascom

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – No “Clássico Vovô”, realizado na noite de hoje (24), em São Januário, o Fluminense venceu, encostou no G6 e deixou o Botafogo em uma situação ainda mais complicada no Campeonato Brasileiro. O triunfo tricolor por 2 a 0 foi construído com gol de Lucca, que contou com falha do goleiro Diego Cavalieri, e Wellington Silva, em cobrança de pênalti.

Com o resultado, a equipe do técnico Marcão foi a 50 pontos, um atrás do Grêmio, sexto colocado. O Alvinegro, por outro lado, permanece na lanterna, com 23 pontos, e vê o cenário para fugir do rebaixamento cada vez mais obscuro. Pela 33ª rodada, a equipe das Laranjeiras recebe o Goiás, no Nilton Santos, enquanto o Glorioso encara o Palmeiras apenas no dia 2.
Lucca vira herói da noite

Em um jogo sem muita inspiração, o atacante Lucca virou o herói tricolor ao aproveitar um dos poucos avanços da equipe e balançar a rede. O jogador, que busca mais espaço no elenco, vem sendo bastante utilizado pelo técnico Marcão.
Cavalieri se torna vilão

O goleiro Diego Cavalieri acabou ficando marcado negativamente no jogo. Ele falhou no lance que acabou gerando o primeiro gol do Flu, em partida que era de suma importância para o Botafogo na competição. No fim, ele ainda cometeu um pênalti em Wellington Silva.

O jogo
Tanto Fluminense quanto Botafogo entraram em campo com mudanças. No Tricolor, Nenê ocupou a vaga de Michel Araújo, poupado após desconforto na coxa esquerda. No ataque, o jovem John Kennedy foi titular. Já pelo lado do Botafogo, Barroca mudou o esquema e entrou em campo com 3-5-2. Sem Pedro Raul, que indicou um incômodo muscular na coxa esquerda, o setor mais ofensivo foi formado por Matheus Nascimento e Babi.

Passou perto
Com apenas quatro minutos de partida, Lucca perdeu uma grande chance de abrir o placar para o Fluminense. Após cobrança de falta, houve desvio e atacante entrou sozinho na área, mas cabeceou para fora.

Jogo morno
As equipes adotaram estratégias diferentes. O Fluminense tinha mais o meio de campo e se mostrava mais “agudo”. Já o Botafogo, mais fechado, apostava nas saídas em velocidade. Porém, os dois times erravam muitos passes e não conseguiam criar chances claras. Além disso, o duelo se mostrou bem “pegado”, o que gerou muitas faltas. Além de muitas faltas, times e comissões técnicas passaram a reclamar em um tom a mais, o que fez o jogo ficar mais tenso.
Atendimento e substituição

Ao fim do primeiro tempo, Victor Luis, lateral esquerdo do Botafogo, caiu no gramado acusando um mal-estar e deixou o campo de maca. Sem condições de continuar, acabou substituído pelo volante Cícero, o que fez Rafael Forster ser deslocado para a ala.

Sem alterações, mesmo panorama
Apesar do primeiro tempo fraco, as equipes retornaram para a etapa final do jogo sem substituições. Com a bola rolando, o cenário não mudou tanto. Os times continuavam errando muitos passes e mostrando ausência de criatividade na criação das jogadas.

Cavalieri salva
Sem conseguir penetrar na defesa alvinegra, uma alterativa do Flu foi o chute de fora. E Yago Felipe quase abriu o placar assim, quando recebeu na intermediária e bateu com força, mas parou em Cavalieri, que fez boa defesa,
Fluminense se ‘anima’, e abre o placar em falha de Cavalieri

Após a chance de Yago, o Fluminense passou a ser mais intenso no jogo e passou a levar mais perigo. Depois de alguns flertes com o gol, o placar foi aberto. Em jogada pela direita, Luiz Henrique cruzou, desviou na zaga e sobre para Lucca, que apareceu sem marcação. O atacante finalizou, Cavalieri falhou e a torcida tricolor comemorou.

Foi para frente
Após o gol, o técnico Eduardo Barroca fez mudanças para tentar colocar o time mais ofensivo, com o atacante Navarro na vaga do volante Zé Welison e o atacante Angulo no lugar do também jogador ofensivo Matheus Nascimento, que deixou o campo de maca. As alterações surtiram certo efeito em curto prazo e a equipe alvinegra teve mais presença no campo de ataque, mas sem sucesso na conclusão das jogadas.

Fluminense ‘espeta’
Ao mesmo tempo em que foi para frente, o Botafogo deixava espaços entre as linhas de marcação. Assim, o Flu passou a explorar os avanços em velocidade e levou perigo à zaga alvinegra.

Quase no fim
Já nos minutos finais, o Botafogo chegou com mais perigo, em cabeçada de Cícero, mas Marcos Felipe defendeu sem grande problema. A equipe de General Severiano ainda tentou uma pressão, porém, esbarrou nas próprias pernas.

Homenagem às vítimas do Palmas

O Fluminense entrou em campo com uma faixa de luto no uniforme como forma de homenagem às vítimas do acidente aéreo envolvendo integrante do Palmas Futebol e Regatas. Os jogadores Lucas Praxedes, Guilherme Afonso Noé, Ranule Gomes dos Reis e Marcus Vinicius Molinari Reis, e o presidente Lucas Meira morreram uma queda de avião na manhã de hoje.

O piloto Wagner Machado também foi vítima fatal. O grupo seguia para Goiânia, onde o Palmas tinha partida marcada para esta segunda-feira (25) contra o Vila Nova, pela Copa Verde. A CBF adiou o confronto em função da tragédia.

Paraíba Online • Botafogo perde "Clássico Vovô" e caminha a passos largos para a Série B

Foto: Ascom

Vasco dá boas-vindas
Mandante do confronto, o Fluminense utilizou São Januário pelo fato de o Maracanã estar cedido à Conmebol para a final da Libertadores, que acontecerá no sábado. Jorge Salgado, presidente do Vasco, publicou uma foto ao lado de Mario Bittencourt, mandatário tricolor.

Pênalti no último lance
No último lance da partida, Welligton Silva entrou driblando na área e foi derrubado pelo goleiro Diego Cavalieri. Na cobrança, o próprio Wellington Silva balançou a rede.

FLUMINENSE: Marcos Felipe, Calegari, Luccas Claro, Nino e Egídio; Martinelli, Yago e Nenê (Matheus Ferraz); Luiz Henrique (Hudson), Lucca (Wellington Silva) e John Kennedy (Marcos Paulo). Técnico: Marcão

BOTAFOGO: Diego Cavalieri, Marcelo Benevenuto, Rafael Forster (Barrandeguy) e Kanu; Kevin, Caio Alexandre, Bruno Nazário (Davi Araújo), Zé Welison (Navarro) e Victor Luis (Cícero); Matheus Nascimento (Angulo) e Matheus Babi. Técnico: Eduardo Barroca

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE 2 X 0 BOTAFOGO
Competição: Campeonato Brasileiro, 32ª rodada
Data: 24 de janeiro de 2021, quarta-feira
Horário: 20h30 (de Brasília)
Local: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Edina Alves Batista (SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (SP) e Neuza Ines Back (SP)
VAR: Jose Claudio Rocha Filho (SP)
Cartões amarelos: Luiz Henrique, Yago (FLU); Rafael Forster (BOT) Cartões vermelhos: não houve
Gol: Lucca, do Fluminense, aos 21”/2ºT; Welligton Silva, do Fluminense, aos 53’/2ºT

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube