Fechar

Fechar

Botafogo-PB apela ao TJD e quer tomar vantagens do Treze nas semifinais

Da Redação. Publicado em 16 de março de 2018 às 13:30.

O Botafogo-PB não ficou satisfeito em derrotar o Sousa por 3 a 1, ontem, e se garantir nas semifinais do Campeonato Paraibano para enfrentar o Treze.

Isso porque, antes de a bola rolar no campo, haverá outra disputa entre as duas equipes. Jogadores e comissões técnicas ficam de fora e darão lugar aos advogados nesta sexta-feira (16). Isto se a situação não se arrastar por mais tempo.

É que o Belo alega que o artigo 9º do regulamento do Campeonato Paraibano dá a vantagem nas semifinais ao time que somou mais pontos na primeira fase da competição (o Bota-PB fez 22 no Grupo A e o Galo 14 no B), enquanto Treze e Federação Paraibana de Futebol entendem que os benefícios são dados aos líderes dos grupos na primeira fase – no caso, Raposa e Galo.

O texto do documento diz: “os clubes que obtiverem melhores índices técnicos na Primeira Fase terão direito ao mando de campo na segunda partida [das semifinais] e de jogar pelo empate em pontos e saldo de gols”.

Por uma “clareza solar”, como disse o diretor jurídico do Botafogo-PB, Alexandre Cavalcanti, o clube entrou com um mandado de garantia no TJDF-PB antes mesmo de enfrentar o Sousa, solicitando que seja dada a vantagem na semifinal que o clube alega ter.

– O clube entrou às 17h (de ontem) com um mandado de garantia pedindo ao presidente do Tribunal de Justiça Desportiva da Paraíba para que o tribunal dê uma interpretação na qual o Botafogo-PB tem o direito de disputar os dois jogos com resultados iguais, além de poder decidir em casa. O clube fez o correto, pelo caminho certo, na calma e na tranquilidade. Pedimos a autoridade maior da Justiça Desportiva da Paraíba para que ele se posicione. Certamente, amanhã (hoje) ele deve tomar uma posição – explicou Breno Morais, vice de futebol do Belo.

O pedido do Treze, adversário botafoguense na próxima fase, antes mesmo de saber quem enfrentaria nas semifinais, consistiu em solicitar que a FPF colasse em prática o intercâmbio de árbitros firmado recentemente.

No acordo, os homens do apito e das bandeiras de Sergipe, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte se revezariam em escalas das respectivas comissões de arbitragem para os Estados vizinhos.

Foto: Voz da Torcida

O dirigente do Belo interpretou que o Galo, na prática, pediu arbitragem de fora, fato que considera um reconhecimento trezeano de que não terá as vantagens, uma vez que, conforme o regulamento do certame, só quem pode fazer esse tipo de solicitação é o clube que manda o jogo em sua casa.

– Já que se fala em regulamento, as pessoas tem que realmente analisar. O Treze pediu arbitragem de fora para o jogo de domingo. No regulamento da Federação Paraibana de Futebol está escrito que só quem pode pedir arbitragem é o clube mandante. Nós, do Botafogo-PB, analisamos que o Treze reconhece que o jogo de domingo é em Campina Grande e, por isso, pediram arbitragem de fora. Como qualquer clube mandante, eles tem direito. Se eles pediram arbitragem de fora, é porque, por si só, conhecendo o regulamento, obviamente, eles mesmos reconhecem que serão mandantes no jogo de domingo – concluiu.

Matérias Relacionadas
Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube