Fechar

Fechar

Auditores remetem processo da Operação Cartola à Presidência do STJD

Da Redação. Publicado em 24 de outubro de 2018 às 20:44.

Ainda não foi desta vez que os 20 investigados na Operação Cartola, a maioria envolvidos com o futebol da Paraíba, receberam punição por parte da Justiça Desportiva.

Na tarde desta quarta-feira (24) os auditores da 3ª Comissão Disciplinar do STJD entenderam não terem competência para julgar os processos 202, 203 e 204/2018, todos relacionados à investigação sobre corrupção no futebol paraibano.

Na decisão, ficou estabelecido que os autos sejam remetidos ao presidente do órgão, Paulo César Salomão Filho, para que decida a respeito e, se for o caso, avoque para julgamento no Pleno, instância superior da Justiça Desportiva.

A 3ª Comissão Disciplinar iniciou no último dia 9 de outubro o julgamento dos processos dos denunciados envolvidos no esquema de corrupção e manipulação de resultados no futebol da Paraíba.

Após as instruções, o auditor Vanderson Maçullo pediu vista para analisar a competência de julgamento pela Comissão. De volta a julgamento nesta quarta, dia 24, Vanderson Maçulo votou para considerar incompetência da para analisar o caso e remeter os autos para o presidente do STJD e justificou seu entendimento.

Foto: Ascom / STJD

– Considero incompetência absoluta desta Comissão disciplinar, que na forma do artigo 4-A e 26 do CBJD combinado com o artigo 40 do Regimento Interno do STJD, tão somente está autorizada a processar e julgar matéria relativa a competições interestaduais ou nacionais, promovidas , organizadas ou autorizadas pela entidade nacional de administração do desporto (CBF). Atendo-me estritamente as três denúncias (processo 202,203,204/2018) as partidas alvejadas pela procuradoria se limitam a disputas do Campeonato Paraibano de Futebol, competição organizada e promovia pela Federação paraibana de Futebol – explicou.

O entendimento do relator foi acompanhado pelos demais auditores presentes e proclamado de forma unânime.

Com a decisão, os processos serão remetidos ao presidente do STJD, que analisará a competência do Pleno para analisar e julgar a matéria.

Por supostas infrações ao Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), ao Código de Ética da FIFA e também ao Estatuto do Torcedor, o STJD vai julgar 19 agentes do futebol paraibano: Amadeu Rodrigues, Breno Morais, William Simões, Danilo Ramos, Lionaldo dos Santos, Marinaldo Roberto de Barros, José Renato, Severino José Lima (Bina), Genildo Januário, Adeilson Carmo Sales, Antônio Carlos da Rocha (Mineiro), Antônio Umbelino de Santana, Eder Caxias, Francisco de Assis, João Bosco Sátiro, José Maria de Lucena Netto (Neto), Tarcísio José de Souza (Galeguinho), Josiel Ferreira da Silva (Pilar) e José Araújo da Penha.

Matérias Relacionadas
Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube