Fechar

logo

Fechar

Athletico-PR vence e complica ainda mais situação do Botafogo

Da redação com Folhapress. Publicado em 6 de janeiro de 2021 às 22:55.

Foto: Vítor Silva/ BFR

Foto: Vítor Silva/ BFR

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Em uma noite em que o atacante Kayzer se destacou, o Athletico-PR bateu o Botafogo por 2 a 0 nesta quarta (6), no Nilton Santos, no Rio, e complicou ainda mais a situação do Alvinegro no Campeonato Brasileiro.

A vitória do Furacão aconteceu com gols de Kayzer, no primeiro tempo, e Leo Cittadini, na etapa final.

Com o resultado, os comandados do técnico Paulo Autuori chegaram a 37 pontos e, momentaneamente, ocupam a 10ª colocação – o Ceará entra em campo na quinta (7), contra o Internacional, e pode ultrapassar. O Alvinegro, por sua vez, se mantém com 23 pontos, ainda na degola.

KAYZER FAZ A DIFERENÇA
O atacante Kayzer foi bem e fez a diferença a favor do Athletico-PR. Além de abrir o placar, ele fez a jogada que gerou o segundo gol do Furacão.

KALOU VAI MAL
Por outro lado, Kalou esteve em uma noite ruim. O atacante marfinense perdeu diversas oportunidades claras de gol, que acabaram fazendo falta para o Botafogo, e não conseguiu ajudar da forma imaginada.

PRIMEIRA CHANCE E RESPOSTA RÁPIDA
O jogo teve um início meio morno, com os times trocando passes e analisando o duelo, sem grandes oportunidades. A primeira chance mais clara da partida foi do Athletico-PR, aos 12 minutos. Após escanteio, Richard desviou e Kayzer quase marcou.

A resposta alvinegra, porém, foi rápida. Dois minutos depois, Kalou recebeu, dominou e finalizou, mas mandou por cima da meta.

JOGO ‘ESFRIA’
Com posses de bola parecidas, os times trocavam muitos passes e buscavam espaço, mas esbarravam na marcação e nos erros de passe. Assim, o confronto ficou mais preso entre as intermediárias.

KAYZER ABRE O PLACAR
O gol do Athletico-PR nasceu em um lance que começou com uma falha do próprio Furacão. O volante Richard errou um recuo e Kalou tentou o avanço rápido, mas foi travado por Thiago Heleno. Na investida ao ataque, a bola chegou a Carlos Eduardo, que cruzou, e Kayzer, sem marcação, chegou batendo de primeira para mandar a bola para o fundo da rede.

AÍ, NÃO, KALOU!
Pouco após o gol do Athletico-PR, o Botafogo teve uma grande oportunidade de empatar, mas Kalou desperdiçou. Após cruzamento de Victor Luis, o atacante marfinense surgiu nas costas da defesa e na cara do goleiro Santos, mas não conseguiu desviar para a rede.

AÍ, NÃO, KALOU! – PARTE II
Em novo levantamento para a área, Kalou, mais uma vez, apareceu atrás da defesa, mas finalizou mal e mandou para fora.

ATHLETICO-PR AMPLIA
O segundo tempo mal havia começado e o Furacão ampliou a vantagem. Logo aos 3 minutos, Kayzer fez jogada pela esquerda e deu uma cavadinha para a área. A zaga não corta de forma eficiente e Leo Cittadini, livre, fez o segundo.

MUDANÇAS
Após o segundo gol do Furacão, o técnico Eduardo Barroca fez logo três alterações no Botafogo, colocando Lecaros, Matheus Babi e Rhuan. As mudanças visavam fazer com que o Alvinegro conseguisse ter um volume maior no ataque.

ESTILOS DIFERENTES
As alterações fizeram com que o Glorioso girasse menos a bola no meio de campo e se tornasse mais “agudo”. Ao mesmo tempo, o Athletico-PR, um pouco mais postado, achava espaços e também levava perigo.

CESINHA ESTREIA PELO BOTAFOGO
O jovem meia Cesinha se tornou opção para deixar o Botafogo ainda mais ofensivo, entrou na vaga do volante Zé Welison, e fez a estreia com a camisa alvinegra. Destaque da Copa São Paulo de Futebol Júnior pelo Internacional, ele desembarcou em General Severiano no começo de novembro, após um imbróglio entre o Glorioso e o Colorado.

CAVALIERI EVITA O TERCEIRO
Já nos minutos finais da partida, Victor Luis perdeu no meio e Reinaldo avançou pelo meio da defesa, saindo na cara de Diego Cavalieri, mas o goleiro alvinegro saiu bem e evitou o gol.

GOLEIRO SANTOS EVITA GOL DE HONRA
Já nos acréscimos, Pedro Raul aproveitou cruzamento e cabeceou, mas Santos espalmou e afastou o perigo.

HOMENAGEM A MAURÃO
Motorista do “Glorioso”, ônibus do time profissional do Botafogo, Maurão morreu hoje (6), aos 63 anos, vítima da covid-19. Em homenagem a ele, que prestou serviços ao clube por mais de 15 anos, os jogadores entraram em campo com uma faixa onde podia-se ler “Obrigado, Maurão”.

BOTAFOGO
Diego Cavalieri, Kevin (Barrandeguy), Marcelo Benevenuto, Kanu e Victor Luis; Zé Welison (Cesinha), Caio Alexandre, Cícero (Matheus Babi) e Bruno Nazário (Lecaros); Kalou (Rhuan) e Pedro Raul. Técnico: Eduardo Barroca

ATHLETICO-PR
Santos, Jonathan (Fernando Canesin), Pedro Henrique, Thiago Heleno e Abner, Richard (Alvarado), Christian (Aguilar), Léo Cittadini e Nikão (Khellven); Carlos Eduardo (Reinaldo) e Kayzer. Técnico: Paulo Autuori

Estádio: Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Rodrigo Dalonso Ferreira (SC)
Assistentes: Henrique Neu Ribeiro (SC) e Helton Nunes (SC)
VAR: Igor Junio Benevenuto de Oliveira (MG)
Cartões amarelos: Marcelo Benevenuto, Matheus Babi, Caio Alexandre (BOT); Nikão, Kayzer (ATG)
Gols: Kayzer, do Athletico-PR, aos 30’/1ºT; Leo Cittadini, do Athletico-PR, aos 3’/2ºT

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube