13° Fimus e 6° Fimus Jazz iniciam com maestro Spok e Quinteto da Paraíba

Da Redação com Codecom/CG

Publicado em 02/07/2022 às 18:57

Valorize o jornalismo profissional e compartilhe informação de qualidade!

O frevo marcou o ritmo na noite de abertura do 13° Festival Internacional de Música de Campina Grande e o 6º Fimus Jazz, na sexta-feira, 1° de julho, no Teatro Municipal Severino Cabral em Campina Grande.

O maestro pernambucano Spok e o Quinteto da Paraíba mostraram a história desse ritmo.

A abertura do evento atraiu grande público ao Teatro. A secretária de Cultura de Campina Grande, Giseli Sampaio, falou da importância do Festival para a cidade na retomada do evento.

“Nos sentimos honrados em perceber a grandiosidade deste projeto que perpetua a música, a arte em nossa cidade. Que Campina Grande seja a cidade que perpetua a cultura em nosso Estado, em nossa região e em nosso Brasil”, falou.

Como uma parte do Fimus é contrapartida da Lei Aldir Blanc, houve a participação do representante da Secretaria de Estado da Cultura, Sérgio Porto. Ele disse que este é mais um ano de resistência cultural, de trabalho difícil, mas que desempenha essa função de resgate da cultura.

O reitor da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Antônio Fernandes Filho mostrou satisfação em abrir o Fimus, que este ano estará em várias outras cidades, levando “a boa música a todos os cantos”.

Foto: Codecom/CG

O diretor geral do Fimus, Carlos Alan Peres, contou a trajetória do evento, que este ano terá participações virtuais e presenciais. “Quando criamos o Fimus pensamos em fazer durante toda a eternidade. Foi bastante trabalhoso chegar até aqui, mas foi gratificante”, comentou.

Já o direto artístico do evento, Vladimir Silva, expressou alegria em realizar uma edição do Festival em meio à pandemia atual.

“Tê-los aqui hoje é uma alegria imensurável. Espero que a gente possa desenvolver essa atividade por longos anos. Criamos várias rotas para o Festival, contemplando onde a UFCG está”, enfatizou.

Os artistas convidados da noite falaram sobre a emoção de apresentar o frevo no Teatro. O músico Xisto apresentou duas músicas com o Quinteto, em seguida o maestro Spok disse que era um sonho estar num teatro apresentando o frevo.

Foto: Codecom/CG

“Estar nessa noite neste teatro na cia de Renato Bandeira, Adelson Silva e de todos os músicos do Quinteto, é uma emoção. Poder tocar com essa elegante banda, é tão lindo e é importante estar num teatro desse porte. Sejam bem vindos a um Pedacinho de Pernambuco”, anunciou.

O Fimus é uma realização da Fundação Parque Tecnológico da Paraíba, UFCG e Affins Produções. A parceria é com o IX Festival Internacional de Teatro e Artes Performáticas (FITAP), promovido pela Associação Mundis, de Portugal.

Sábado com jazz

Neste sábado, dia 2, haverá a apresentação da Amigos da Big Band, uma nova composição que tem se apresentado na cidade com apoio do Núcleo de Produção Artística (NuProarte) do Teatro Severino Cabral.

Até o domingo, dia 10, haverá Jerimum Jazz, Cordas e Sopros, Orquestra de Câmara da UFCG, Orquestra Sinfônica da UFPB e Coro de Câmara de Campina Grande, entre outras apresentações.

Fimus Virtual

Os recitais de Laiana Oliveira e do francês Rémy Reber, serão virtuais para público convidado pela produção do Fimus. O programa que Laiana apresentará, Música por mulheres, é dedicado às compositoras brasileiras.

Um curso específico de Arte Eletrônica será ministrado por Eric Marke. A cooperação intercontinental apresentará Gil Mabota e Mauro Muhera (Universidade Eduardo Mondlane – Moçambique), Jacob Dalager (New Mexico State University – EUA), Kathya Kharlampovich (Rússia), João Ricardo Barros de Oliveira e a Orquestra de Jazz do Douro (Portugal).

Colunistas

2021 - ParaibaOnline - Rainha Publicidade e Propaganda Ltda - Todos os direitos reservados.

BeeCube