Fechar

logo
logo

Fechar

 54% de empreendedores paraibanos tiveram pedido de crédito negado

Da Redação com Ascom. Publicado em 19 de março de 2021 às 15:32.

Apontada como uma das principais dificuldades enfrentadas pelos empreendedores de micro e pequenas empresas em seu cotidiano profissional, a condução adequada da gestão financeira do negócio assumiu uma importância ainda maior desde o início da crise provocada pela pandemia do coronavírus.

Impactados pelas mudanças constantes de cenário e pela redução dos níveis de consumo, os donos de pequenos negócios estão recorrendo a diversas alternativas para manterem o equilíbrio e a sustentabilidade do negócio, entre elas a busca de crédito junto as instituições financeiras.

É o que indica levantamento realizado pelo Sebrae, que ouviu 81 empresários paraibanos, dos quais 47% já realizaram pelo menos uma tentativa de empréstimo desde o início da pandemia.

Ainda conforme os números, que fazem parte da 10ª edição da pesquisa “O Impacto da Pandemia de Coronavírus nos Pequenos Negócios”, entre esses 47% de empreendedores que buscaram algum tipo de crédito, apenas 34% conseguiram uma resposta positiva das instituições financeiras.

Foto: Ascom

Além deles, outros 13% ainda estão aguardando resposta, enquanto 54% não conseguiram o empréstimo.

Realizada entre os dias 25 de fevereiro e 1º de março, em todos os estados brasileiros, a pesquisa do Sebrae também questionou os empresários sobre quais seriam as medidas mais importantes que o governo deveria adotar para compensar os efeitos da crise nos pequenos negócios.

Entre os empreendedores paraibanos, a principal medida, citada por 59% dos entrevistados, é a extensão das linhas de crédito com condições especiais para os pequenos negócios, a exemplo do Pronampe.

Em seguida, aparecem a extensão do auxílio emergencial (20%), a moratória (adiamento) do pagamento de dívidas (10%), auxílio para a redução e suspensão de contratos de trabalho (7%) e o adiamento do pagamento de impostos (3%).

Ao avaliar os números da pesquisa, a analista técnica do Sebrae Paraíba, Márcia Timótheo, enfatizou a importância do crédito para os pequenos negócios, destacando também que é necessário fazer uma avaliação detalhada e consciente das finanças da empresa antes de procurar as instituições de crédito.

“Para acessar o crédito é fundamental o empresário fazê-lo de forma consciente, na quantidade certa e de acordo com a capacidade de pagamento da empresa para que não venha a ter dor de cabeça. Além disso, é importante avaliar bem a necessidade do crédito e se a empresa terá condições de pagar”, explicou.

Dívidas e pagamentos em atraso – Outro ponto abordado pela pesquisa de impactos da pandemia foi sobre a realidade financeira dos pequenos negócios.

Segundo os dados, a maior parte dos empreendedores entrevistados na Paraíba, 45%, relatou que a empresa possui dívidas ou empréstimos ativos, mas que estão com os pagamentos em dia.

Já 22% dos entrevistados informaram que também possuem dívidas ou empréstimos ativos, mas que estão com os pagamentos atrasados. Outros 34% dos paraibanos relataram que não possuem nenhuma dívida ou empréstimo ativo.

Independentemente da realidade financeira de cada empresa, ao destacar os números, a analista do Sebrae Paraíba também ressalta a importância de cuidar com bastante atenção da gestão do negócio.

“Muitos empresários estão batalhando para que seus negócios não fechem as portas e, para isso, é importante manter-se atualizado e identificar as inovações que podem ser implantadas na empresa, revendo planejamentos e se adaptando o quanto antes. Além disso, no atual cenário, a implantação de melhores práticas de controle envolvendo finanças tornou-se determinante para controlar melhor as despesas e montar o planejamento do negócio”, acrescentou Márcia Timótheo.

arremate
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube