...

Campina Grande - PB

Diretor da Aesa critica boatos sobre fechamento de comportas: “Politicagem safada”

17/04/2017 às 12:03

Fonte: Da Redação

O diretor da Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa), João Fernandes, afirmou que a Secretaria de Recursos Hídricos está realizando a desobstrução da passagem das águas ao espelho do açude de Boqueirão.

Ele explicou, em entrevista nesta segunda-feira, 17, que a água está entre a forquilha do rio (encontro dos rios Paraíba e Taperoá) e o distrito de Mirador, ressaltando que a vazão diminuiu um pouco por conta das chuvas que pararam.

Foto: Paraibaonline

– A água está entre a forquilha do rio e o Mirador. A água ontem caminhou 1,5 km, mas precisa aumentar a intervenção e aprofundar alguns rasgos, pois o volume diminuiu, pois as chuvas deram uma parada. Entre o Mirador e o Jacaré, que é o limite Barra de São Miguel/Cabaceiras, fica a bacia do açude e ela estava seca demais. O solo estava rachado e quando a água vai chegando, a primeira coisa que acontece é ela se infiltrar e saturar o solo, para poder prosseguir. Não se pode retirar isso, não há como tirar milhões e milhões de sedimentos de um leito de um rio […] A água está a 4 km do espelho d’água do açude de Boqueirão. Ela está chegando bem próximo a um rasgo feito pela secretaria entre o Mirador e a forquilha do rio e, ao encher essa lagoa, ela desemboca mais rapidamente ao Açude de Boqueirão – explanou.

Fernandes ponderou também que a Aesa, junto com a Secretaria de Recursos Hídricos, está se esforçando para que a água chegue ao espelho d’água do açude até a quarta-feira, 19.

João destacou ainda que os boatos de que o Governo do Estado mandou fechar as comportas das águas da transposição com o intuito de atrasar a chegada da água em Boqueirão é fruto de gente que não tem o que dizer.

– É uma politicagem safada. Pra que iríamos fazer isso? Nós da Aesa abrimos a caixa de descarga de funcho do açude de Camalaú totalmente. Isso na verdade é politicagem safada, de gente que não tem o que dizer à Paraíba e fica inventando conversa. Se a água não sai por um canto, ela sai por outro. Mesmo se tivéssemos fechado, o que nunca aconteceu, ela sairia entre o rasgo que foi feito no balde do açude e o sangradouro. Não sei como esses líderes políticos, que têm a responsabilidade de educar o povo, cometem uma insensatez de dizer uma coisa dessas. Nosso trabalho é sério e o governador não se mete nisso e não se passa para essa molecagem – criticou.

Veja também

Comentários