...

Campina Grande - PB

Conselheiro da OAB: O sistema político não corresponde às expectativas da sociedade

19/05/2017 às 12:06

Fonte: Da Redação*

O conselheiro federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Bruno Veloso falou sobre o encontro gravado, em áudio, pelo empresário Joesley Batista  com o presidente Michel Temer, que teria sugerido que se mantivesse pagamento de mesada de Batista ao ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha e ao doleiro Lúcio Funaro para que ficassem em silêncio.

Segundo ele, ao tomar conhecimento das notícias, o presidente nacional da OAB, Cláudio Lamachia, se dirigiu à capital brasileira para pedir ao ministro Edson Fachin que revelasse à população brasileira a conversa entre Temer e o presidente do grupo JBS.

Foto: Paraibaonline

– O sistema político faliu, ele não corresponde mais às expectativas da sociedade, e é urgente que haja uma profunda reforma política, porque senão esses fatos continuarão acontecendo em proporções e dimensões atômicas – afirmou.

Entretanto, Veloso frisou que a população não pode achar que todos os agentes políticos que estão no Congresso Nacional são corruptos.

– Tem muita gente boa, muita gente honesta, é só o eleitor parar um pouquinho, ver a biografia de cada um, ver a vida pregressa das pessoas para poder confiar o seu voto. Hoje, o acesso à informação nunca foi tão grande. O Tribunal Superior Eleitoral divulga sistematicamente a prestação de contas das pessoas. É só o eleitor ver o abuso do poder econômico das campanhas – aconselhou.

Bruno defende que a OAB encampe a bandeira de eleições diretas no Brasil.

– Não pode ter uma eleição indireta com um Congresso Nacional onde grande parte dos nossos representantes estão contaminados por financiamentos escusos de campanha política. Se pegar no site do TSE, vê que mais ou menos 70 deputados foram financiados pelo grupo JBS. A JBS elegeu mais de 50 deputados do parlamento brasileiro. Esse pessoal tem condição moral de eleger o substituto de Michel Temer, numa hipótese de renúncia ou nova cassação de mandato, como ocorreu com a presidente Dilma? – questionou.

*As informações foram veiculadas na Rádio Caturité AM.

Veja também

Comentários