Fechar

logo

Fechar

Um pedido

Rafael Holanda. Publicado em 14 de dezembro de 2018 às 10:28

Clamo aos céus pela bondade que Deus me concedeu, por momentos oportunos de imensa alegria, por minhas lágrimas diante das quedas, pela minha dúvida, por palavras que me fazem compreender a arte de viver e viver bem.

Clamo aos céus por todos, por aqueles que não visualizaram esperança, mas lutam para alcançar, por aqueles que levam dentro de si o ódio permanente, para que a luminosidade acenda em sua mente.

Clamo aos céus pelos que acham enfermo, pelos que buscam a esperança da cura, pelos que imploram por mais um dia de um sol radiante, sem dores que destroem a sua capacidade de seguir adiante.

Clamo aos céus pelos que crucificam aqueles menos afortunados, para que compreendam que a vida tem suas razões e direitos não explicados de fazer justiça, pois a chibata da dor apresenta sua forma cíclica e possui retorno.

Clamo aos céus pela paz universal, pela abolição do trabalho escravo, pela derrota da miséria que diuturnamente faz sepulturas pela fome e desigualdade destrói sentimentos de dignidade e envergonha o mundo.

Clamo aos céus para que os pais não enterrem seus filhos em plena juventude, e que os jovens entendam a realidade da vida, buscando de forma honesta trilhar pelos caminhos do bem sem precisar partir antes de cumprir sua estrada.

Clamo aos céus pelos políticos, pelos donos do poder para que entendam que o rio da fartura é próprio de todos e não apenas para poucos que vivem em plena riqueza moldada na miséria alheia.

Os artigos postados no Paraibaonline expressam essencialmente os pensamentos, valores e conceitos de seus autores, não representando, necessariamente, a linha editorial do portal, mas como estímulo e exercício da pluralidade de opiniões.

Mais colunas de Rafael Holanda
Rafael Holanda

* Médico.

[email protected]

Arquivo da Coluna

Arquivo 2018 Arquivo 2017 Arquivo 2016 Arquivo 2015
Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube