Fechar

Fechar

Trabalho Infantil

Evaldo Gonçalves. Publicado em 1 de janeiro de 2018.

* Por Evaldo Gonçalves

Dados colhidos pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística- IBGE- dão conta de mais de quase dois milhões de crianças prestando serviços nas mais diversas atividades, no País, através de Trabalho Escravo.

Se há um índice social que envergonhe qualquer Nação, o resultante da presença do criminoso trabalho infantil nos diversos setores da produção econômica, indiscutivelmente, essa mão de obra é a mais deprimente de todas.

Quando José Maranhão foi Governador, estando eu na Secretaria do Trabalho e Ação Social, desenvolvemos programas na área da Educação, em suas diversas modalidades, preocupados com a ocupação de menores em aprendizados úteis à sua formação profissional, livrando-os do trabalho escravo.

Não só com relação ao papel das Creches do Estado. Também desenvolvemos a Educação profissional, através de esforços junto à iniciativa privada, não faltando recursos do Estado, do Sistema S, e do Governo Federal, visando proteger a criança, o adolescente, e o próprio cidadão, de qualquer Trabalho Escravo nas suas variadas práticas.

Natural que obtivemos excelentes resultados, e as ações daquele Governo, nessa área, receberam unânimes aplausos das Autoridades Federais, em função da posição de destaque da Paraíba dentre as demais Unidades da Federação. Ainda guardo a manifestação escrita da Doutora, Wanda Engel, exaltando o Governo da Paraíba por seus esforços e destacados resultados no combate ao Trabalho Infantil escravo, na Paraíba.

Já destaquei, em depoimentos vários, essa coincidência: quando do exercício de funções administrativas, exerci sempre a minha vocação para o Magistério. Foi assim na Secretaria do Trabalho, no Governo Maranhão, e na Secretaria da Administração do Governo Ernani Sátiro, quando ali administrei, também, a Escola de Administração Pública, destinada ao aperfeiçoamento curricular dos servidores estaduais.

Mesmo que não tenha reivindicado tais encargos educacionais, estes, independentemente de minha vontade, surgiram sempre espontaneamente como oportunas e agradáveis opções para o exercício das atividades profissionais.

* Membro da APL e do IHGP

Os artigos postados no Paraibaonline expressam essencialmente os pensamentos, valores e conceitos de seus autores, não representando, necessariamente, a linha editorial do portal, mas como estímulo e exercício da pluralidade de opiniões.

Evaldo Gonçalves

* Ex-deputado federal e membro da Associação Paraibana de Letras..

falecom@fhc.com.br

Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube