...

Campina Grande - PB

TESSITURAS

Comerciante mata quatro bandidos, após reagir a assalto em Cacimba de Dentro - image data on https://paraibaonline.com.br18/06/2016 às 16:50

Fonte: Da Redação

Foto: Paraíbaonline

Foto: Paraíbaonline

Participei de uma reunião muito significativa. Não havia energias negativas. E os objetivos foram obtidos, graças a Deus.

C1, uma amiga Escritora, sóbria e serena.

F2 falando sobre Kafka e eu me lembrando dos fetiches literários e receitas inusitadas escritas por Mark Crick, incluindo a “sopa rápida de missô à la Franz Kafka”.

D3 explicava passagens da Bíblia Sagrada.

L4 com sua vocação para o Outro, trouxe ótimas idéias.

J6 propondo não um “propinão” e sim a força-tarefa.

DP6 demonstrando, mais uma vez, seu amor por causas justas.

A7e G8 dispostos a fortalecer os grandes Estatutos.

P9 com palavras decisivas.

V10 excelente em ciências contábeis.

E11 firmando compromissos.

M12 uma companheira de todas as horas.

B13, na sua fidalguia legitima, foi marcante presença.

N14 aguardando seu bife ao molho madeira.

Concluída a reunião, fitei o Céu, contemplei um jardim verde e monologuei com Drummond: “garanto que um flor nasceu”. Na rua do Idealismo…

CIFRAS

Apoiada nas “cifras” acima e em conversa com uma Professora-Doutora, recordo leitura em diagonal que fiz, há muito tempo, de O Processo. Resultado: fiquei assombrada.

A diégese conta a busca do personagem Josef K. ou simplesmente K. para descobrir  por que foi preso, isto é, a luta de um jovem contra os poderes que determinam seu destino.

Os estudiosos de Kafka sempre acentuam os conflitos interiores do autor tcheco: a hipocondria, as indecisões, as perseguições sofridas etc. Ora, se alguém se identifica com um besouro, sua obra, penso eu, será impregnada de aflições.

K não sabe o motivo de sua prisão, não tem o direito à defesa, ignora sua própria sentença e é comparado a um cachorro (uma trama especular de “Na colônia penal”) que, de acordo com meu irmão parece reeditada em “O Processo”. Não me lembro.

Pelo sim, pelo não, o que me ficou dessa leitura foi o absurdo, em alto nível, a indignação, a complexidade das ações. Na parábola “Diante da lei” (O Processo), o velho esteve sentado durante anos diante da porta da lei. Aproxima-se do porteiro que lhe pergunta “O que é que você ainda quer saber?” “Você é insaciável”. “Todos aspiram à lei.”

O homem insiste em entrar. O insensível porteiro, percebendo que ele estava no fim da vida, berra: “Aqui ninguém mas podia ser admitido, pois esta entrada estava destinada só a você. Agora eu vou embora e fecho-a”.

Crueldade, injustiça, arbitrariedade são reflexos das enfermidades sofridas por Kafka e subjacentes nessa obra. Não posso esconder certas semelhanças com o mundo contemporâneo onde Paz, Lei e Justiça são banidas por determinação do PODER…

Será que Hitler anda solto por aí?…

NOTA DEZ

  • Para a Exortação Amoris Laetitia do Santo Papa Francisco.
  • Para o Senhor Wellington da Fonsêca Chaves, presidente da Câmara Municipal de Itabaiana, ao outorgar a Comenda AGASSIZ ALMEIDA a várias personalidades paraibanas e mato-grossenses.
  • Ao Des. Marcos Cavalcanti de Albuquerque, Presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba, por seus méritos incontestáveis.
  • Para a publicação do livro “Comentários ao Código do Processo Civil – Lei 13.105/2015” coordenado pelo Des. Marcos Cavalcanti, Angelica Arruda Alvim, Araken de Assis, Eduardo Arruda Alvim e George Salomão Leite.
  • Para os textos escritos (face) pelos Doutores João Amaral, Milton Marques Júnior e Rafael Holanda.

NOTA ZERO

Para este terreno baldio, vizinho de minha casa, alimentando dengue, zica e ratos. UFA!

– Para aquela senhora que cultiva confrontos e emulações. Fui…

– Para todos aqueles que lavam seus carros coma a água de suas próprias residências…

POÉTICA

“Beijo pouco, falo menos ainda.

Mas invento palavras

Que traduzem a ternura mais funda

E mais cotidiana.

Inventei, por exemplo, o verbo teadorar.

Intransitivo: Teadoro, Teodora.” MANUEL BANDEIRA (in Antologia Poética, p. 148).

Ao meu leitor, este teadorar.

*Elizabeth Marinheiro

Veja também

Comentários

Simple Share Buttons