...

Campina Grande - PB

Tessituras

14/05/2017 às 11:00

Fonte: Da Redação

Por Elizabeth Marinheiro (*)

Adepta da boa Poesia, começo esta escrita com um Poeta, autor de inúmeros sonetos e poemas trancados na gaveta. Poeta teimoso que recusa ser transformado em livro.

Enquanto muito lixo literário está sendo publicado por Universidades, vários poetas e ficcionistas são mantidos no perverso ineditismo.

Claro, não é o caso do Dr. Ivandro Cunha Lima, cujo ato de escrever, parece-me, um prazer. Veja-se um exemplo de sua poética inédita:

Walnyza

Como é grande o meu amor por você

Recebe, com carinho, a linda flor,

Rosa – saudade vinda do meu peito,

E guarda tu, neste teu último leito,

Lembrança deste nosso grande amor.

Prosto-me em devoção e com fervor,

Com o sentimento do laço desfeito,

Transformando-me agora contrafeito,

Na forte solidão da imensa dor.

Tu sabes, minha amada companheira,

Que não será a mensagem derradeira

A expressar-te nesta triste vida;

Penso e sonho contigo noite e dia,

Ouvindo comovido a melodia

Que sempre foi para nós a preferida. IVANDRO CUNHA LIMA (arquivo pessoal do autor).

MOMENTOS FELIZES.

Poderia estar comentando o Lançamento do meu novo Livro, ocorrido, na FIEP. Mas (é óbvio), este texto foi escrito anteriormente.

Retorno ao encontro com uma querida prima.

Aquela filha Secretária do seu inesquecível pai.

Aquela irmã dedicadissima.

Aquela amiga comungando com amigas e parentes.

Aquela jovem namorando “escondido”. Época política lembrando “Romeu e Julieta”…

Enfim, refiro-me à prima YARA FIGUEIREDO DE ALMEIDA. Era seu aniversário. A família preparou-lhe uma surpresa.

E que surpresa! Guilherme, único filho residindo em Campina, associado a sua esposa Liliane, encheram Yara de alegria.

Os famíliares. Um cardápio excelente. Telefonemas e telegramas, enfim, a felicidade que “o vento não vai levando pelo ar”.

Um espaço objetivo daqueles que não perderam o receio de querer bem. E a beleza no olhar de nossa Yarinha!

SEM ETIQUETAGEM.

Foi com muita espontaneidade que o lord Luciano Maia recebeu os convidados de sua filha Luciana, em data natalícia.

Juntamente com sua esposa Érica Vasconcelos Figueiredo Maia, Luciano agarrava-se à filha (para ele a mais inteligente da paróquia) com o mais terno dos amores.

Meu poeta-primo Marcos Agra, atuando como co-anfitrião, mantinha a alegria do sempre e orgulhava-se em apresentar seus geniais filhos e respectivas esposas. Mas, seu maior prazer era fazer o desfile dos netos. Que avô!

Pessoalmente, tive uma imensa emoção ao encontrar minha querida amiga Socorro Vasconcelos Figueiredo. Amigas desde a juventude, recordamos momentos maravilhosos de nossas vidas.

Luzinete, Têca e outros familiares do casal Cazuza/Edith Vasconcelos (pais de Socorro e meus bons orientadores) complementavam a ciranda dos afetos.

A existência, divergindo ou convergindo, alimenta paradoxos e opostos.

Com Luciana e Uiara, nem opostos, nem paradoxos! Deus os abençõe.

IMPORTANTE ATOS.

  • A academia Pernambucana de Letras e as Edições Tempo Brasileiro lançaram com brilhantismo a quarta edição do livro “O SUMIDOURO DO SÃO FRANCISCO”, da autoria do Escritor Abdias Moura.

A Economista Tânia Bacelar e os academicos Frederico Pernambucano de Mello e Dirceu Rabelo prestaram significativos depoimentos críticos sobre a obra citada. Parabéns, amigo Abdias!

  • Em Sessão Solene, o Desembargador Federal Rogério de M. Fialho Moreira, Presidente do Tribunal Regional Federal da 5ª Região e Presidente de Honra do Conselho da Ordem do Mérito Pontes de Miranda, acaba de outorgar a Medalha da “Ordem do Mérito Pontes de Miranda” aos Excelentissimos Senhores:

Ministro Antônio Herman de Vasconcellos e Benjamin

Desembargador Jones Figueirêdo Alves

e também

à Desembargadora do Trabalho Eneida Melo Correia de Araújo.

Agradecemos o honroso convite e desculpamo-nos pela ausência por motivos de saúde.

Ao meu leitor, todo meu carinho.

(*) Ensaísta

Veja também

Comentários

Simple Share Buttons