...

Campina Grande - PB

TESSITURAS

01/04/2017 às 21:28

Fonte: Da Redação

 

Por: Elizabeth Marinheiro 

 

Um auditório lotado. A admiração unindo todos os presentes, aproximando-se dos encontros de sublimação. Sem dúvida, uma comunhão coletiva!

Era o inesperado lançamento da obra “José Pedrosa, o Livreiro / o homem que amava os livros”, feliz iniciativa da familia Pedrosa.

O evento contou com a voz-síntese do Dr. Buega Gadelha e a fala afetuosa de José Lopes de Andrade Filho, filho do inesquecível amigo e Sociólogo José Lopes de Andrade, grande amigo de Pedrosa.

Outro momento significativo: a crônica-poema do Jornalista Francisco Maria Filho (Chico Maria). Se Calvino inventou Kublai Khan e Marco Polo para mostrar que todas as cidades são parecidas, Chico Maria elaborou um Atlas que semantiza a multiculturalidade de Campina Grande.

Ouvi, portanto, uma escrito-desenho, guiada pela Memória-viajora, resgatando os signos desaparecidos do espaço urbano.

Chico não precisou de Barthes, nem de Borges porque soube cartografar a cidade, sem recorrer às geométrias pós-modernas. Desdobrando seu olhar “prismático”, mediatizou o atemporal, trazendo o distante para o perto.

Tem-se, então, o embaralhamento estético de nomes, fatos, ruas, vielas, costumes numa revitilização do que foi perdido. A riqueza, a pobreza. O mágico e a magia. O claro-escuro.

O bêbado sem “equilibrista”. Os loucos Autores, Críticos, Profissionais Liberais. Humor e “trait-d’-espirit”. O cabaré. Moacir Tiê e o tango. “Boninas, Manuel Pereira de Araújo”. A Igreja e os Padres. Enfim, os icones citadinos, metaforizados por Chico, não conduzem a Sodoma e Gomorra; respondem às cidades sonhadas nas dobras/redobras da Linguagem Poética.

PEDROSA: a emblematização de uma Campina que não volta mais, porém revivida pela MEMÓRIA!

CHICO MARIA: o Cronista-Poeta escrevendo a cidade-texto! Sem fios de Ariadne, mas com o “cristal e a chama”!

DO ÊXITO ABSOLUTO.

A I Seccional PEN da Paraíba realizou sua reabertura pública/2017 em clima onírico.

Com uma homenagem às senhoras campinenses – eleitas em votação secreta – a reunião foi aberta pela interpretação musical de LARA SALES. Encanto!

Na sequência, a outorga das Comendas/PEN obedeceu a um ritual coreográfico desempenhado por belissímas bailarinas do PALÁCIO SUELLEN CAROLINI. Desempenho tão brilhante quanto emocionante. Delirantemente aplaudidas, “as meninas de LAU” arrancaram lágrimas de muita gente (inclusive, as minhas). Acordes do HINO NACIONAL despertaram o amor pátrio.

Sob a presidência do Escritor José Mário Silva, com seu estilo clássico, as eleitas foram saudadas pelo Jurista-Poeta FÉLIX ARAUJO FILHO. Silêncio total no auditório. Mais Ode que Discurso, Felix recorreu à frase substantiva da síntese, ilustrada por poemas da mulher-poeta.

Ao encerrar, brindou o público com seu excelente poema ”Dona Suzaninha”. Não mais o silêncio: adveio o aplauso consagrador!

As eleitas Andréia Barros (Medicina) ; Célia Téjo (Direito); Constância Crispim (Arquitetura); Lara Sales (Música); Rilva Cardoso Lucas (Odontologia); Samelly Xavier (Literatura); Salete Carolino (Relações Humanas); Célia Guedes (Religião); Sandra Paula (Jornalismo); Salete Leal (Artesania); Berenice Lopes (Planejamento); Valéria Valença (Empresariado); Valeria Cardoso (Trabalhos Sociais) e Bernadeth Motta (Hotelaria) – cada uma comm seu estilo pessoal usavam da palavra.

Encerrada a pauta, o presidente José Mário convidou  para o lanche doado pela comunidade. Momento de prazerosa confraternização, mesmo que o refrão “Vá, leve seus vizinhos e um pratinho” não tenha sido cumprido…

Nossos mais largos agradecimentos ao Jornalista Rogério Freire e às Senhoras Salete Leal e Marizelda Soares.

À TV Paraíba.

À Filarmonica de Campina Grande.

Aos Srs. Brito e Nelson (FIEP).

À querida amiga do PEN: Aline (FIEP).

Às despojadas agregadas Lurdes Cabral, Claudia Vitália, Terezinha Mateus e ao Sr. Cirilo.

 

ABRAÇOS ESPECIAIS.

Vão muito fortes para Euda Cordeiro – João B. de Oliveira – Águeda – Horácio de A. Lima –  Albanita Guerra – Zélia Vasconcelos –  Edna Figueiredo – Nilce França – Francisco Aguiar – Geovita – Guia Carvalho –  Mimosa Almeida –  Miriam Almeida – Fátima Coutinho – Salete Matias e para todas as minhas ex-alunas.

Até o próximo dia 24 de abril, na FIEP. Deus quer!

 

Veja também

Comentários

Simple Share Buttons