Fechar

logo
logo

Fechar

Tessituras

Elizabeth Marinheiro. Publicado em 3 de outubro de 2021 às 8:33

Setembro! Início da primavera no Brasil!

Coloração das flores. Verdes jardins. Pássaros fazendo de minhas plantas um seguro abrigo.

Aos Céus, agradecendo a DEUS o maior prêmio que ele nos concede, a mim, as minhas filhas, a minha neta, a minha irmã, aos nossos familiares, agregados,: a VIDA, em abundância.

“Eu vim para que todos tenham Vida”. Vida e a tenham em abundância. Graças e Louvores a Jesus e a Maria!

Oportunidade para agradecer à Tulenka, Lizanka, Maria Eduarda.

Agradecimentos que se multiplicam: Tia Leda e Bébé Figueiredo por sua incontestáveis virtudes.

Laudicéia Aguiar (Lau), uma irmã de todas as horas.

Mônica Mangueira, mais generosidade que empresária.

Célia Farias, a graciosa fazendo o Bem.

Lucie Mayer e Jacy Cruz, simbologia fraternal de muitos anos.

Salete Carolino, liderança querida por uma coletividade.

Maysa Gadelha, presença presente sempre.

Giovanna e Melânia Sales Leal, simbologia fraternal de muitos anos.

Elvira Gadelha, sobriedade, beleza elegância.

Adnalva Macena Viana, alegria, voz divina, autenticidade de amizade e carinho.

Eneida Maracajá e Salete Van Der Poel, duas primas admiráveis e com estilos incomuns.

Vera Maia, solicitude, alegria, encanto.

Rose Carvalho C. Lima, a simplicidade do talento.

Sinaida Silva Branco, ternura e solidariedade cristã.

Rejane Vasconcelos: Justiça, Direito, Amizade.

Vera Lucena, versatilidade e fidalguia.

Marilena (Lena querida), beleza, trabalho, amor. Mais “divina” que a “culinária”.

Hilma Loureiro, grandeza de espírito, História amiga, exemplo familiar.

Sarah Figueiredo, uma prima, uma orquídea, um beijo de profunda estima.

Bebé Vital Mesquita, o tradicional carinho de uma prima que afirma: “Neste dia de Luz, as emoções estão presentes em nossos corações”.

POÉTICA

Vejo a ilustre colega Celeide Farias na pessoa do seu filho THÉLIO, de quem transcrevo este apolínico texto:

Meu pai é feito de versos, E repleto de verbos. Nascer, trabalhar, lutar, andar. Não falta conjugações.

Meu pai é feito de verbos. E repleto de versos. Advogar, viajar, ler, estudar. Comer, falar, vencer, sonhar.

Meu pai é feito de sorrisos. Construção de abraços. Leitura, palavras e risos. Alegria e incentivo aos filhos.

Meu pai também é feito de carne,

Osso, suor, pêlos, derme… Um homem igual a muitos, Um homem sem igual: um pai-poema!

Meu pai ensina no silêncio, Palestra com exemplos. Seus cabelos fofos e brancos. Foram pintados com o sal da vida.

Meu pai: sua existência é poesia! A mais bela que vi sem ler. Música que escutei sem ouvir. Amor que não deixei de sentir.

Pai, meu abraço, meu braço. Meu pulsar, beijos, meu “corazón” Tudo, ontem, amanhã, sempre: Amor, amor, amor Leidson!” Thélio Farias.

Este poema foi elaborado em 04/09/2021 por ocasião do natalício do Amigo e Jurista LEIDSON FARIAS. Parabéns Thélio!

ABRAÇOS

Nestas tessituras vão meus especialíssimos abraços, para queridíssimas amigas e queridíssimos amigos: Rejane Vssconcelos e Max; Jornalistas Abelardo Jurema, Arimatéia Sousa, Gerardo Rabello; Conceição Araújo; Berenice Lopes; Josilene Cardoso; Alexandrina Formiga; Dau Figueiredo; José Ricardo; Yone Figueiredo; João Borges; Luciano Maracajá.

MENSAGEM

“A essência de toda a vida espiritual é a emoção que existe dentro de você, é a sua atitude para com os outros” DALAI-LAMA (in Palavras de Sabedoria, p. 09)

Share this page to Telegram

Os artigos postados no Paraibaonline expressam essencialmente os pensamentos, valores e conceitos de seus autores, não representando, necessariamente, a linha editorial do portal, mas como estímulo e exercício da pluralidade de opiniões.

Mais colunas de Elizabeth Marinheiro
Elizabeth Marinheiro

[email protected]

Arquivo da Coluna

Arquivo 2018 Arquivo 2017 Arquivo 2016 Arquivo 2015

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube