Fechar

Fechar

Sou o que Sou

Rafael Holanda. Publicado em 21 de janeiro de 2017 às 9:17

Por Rafael Holanda

Sou a lágrima que rola na face da verdade; Sou o caminhar por caminhos tão distantes; Sou a luz por minhas próprias virtudes.

Sou o cantar de um pássaro alegre a voar pelo paraíso das ilusões; Sou o brilhar de cada olho em momento de alegria ou o entristecer de uma solidão.

Sou amizade de muitos amigos; rejeitados pelos que não tem fé; Sou a benção nos momentos de desespero.

Sou o sorriso que abranda a dor; o lenitivo de uma ausência sofrida; Sou a paz de uma saudade sentida; sou versos que cantam a vida.

Sou a justiça que se expande, onde muitos se curvam na miséria da desigualdade; Sou a verdade que transpôs as barreiras da mentiras.

Sou o acalmar de uma aflição, a benção que se estende mesmo sem buscar o perdão; Sou o lenço que abranda o calor e libera o vento.

Sou a luz onde existiam trevas; caminhos onde nasciam espinhos; Sou campo fértil onde havia deserto; sou água que abranda a sede.

Sou os passos nos teus momentos de desanimo; Sou a guardar dos teus segredos íntimos; Sou a voz que clama num momento maior dos teus desejos.

Sou o rosto que não rejeita a ofensa; as mãos que aceitaram os pregos das injustiças; Sou a clara evidência que vim para que todos tivessem vida em abundância.

Sou a maestria que transformou a nada em tudo; Sou o que fez do sol a maior das luminárias para trazer ao mundo dias de alegrias.

Sou virtude sem pedir que creiam, dando o arbítrio para o homem decidir; Sou a conselho maior de tudo, porém sei julgar.

A certeza absoluta de tua salvação, o consolo nos momentos do sofrer, a vela acesa que vence a tempestade e não se apaga a verdade justa e sem segredos.

Transformo os teus momentos em alegria, tuas historias em exemplos para ser contada, tua doença em um pequeno obstáculo com a finalidade de ser transportada.

Sou o que te cria duvidas, por historias do ouvi contar. Sou a beleza do mundo que os olhos da vida podem contar. Sou a simples esperança do reencontro.

Sou o verbo que se fez homem para sentir a dor e sofrer; Sou a verdade de dois mil anos que trouxe comigo toda vontade, para que o mundo possa viver.

Sou que você não vê, mas crê; Sou esperança do amanhecer; Sou rios de alegrias e campos de bonança; Sou o que sou.

Os artigos postados no Paraibaonline expressam essencialmente os pensamentos, valores e conceitos de seus autores, não representando, necessariamente, a linha editorial do portal, mas como estímulo e exercício da pluralidade de opiniões.

Rafael Holanda

* Médico.

[email protected]

Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube