Fechar

logo

Fechar

Propaganda no Século XXI

Alexandre Moura. Publicado em 16 de novembro de 2018 às 10:23

A última eleição brasileira confirmou o sentimento que já vinha das últimas três eleições: a forma de fazer “marketing político” mudou aqui também!

A mudança já havia acontecido nos Estados Unidos e na Europa, fazia tempo. O uso maciço de novas tecnologias, da Internet e das redes sociais, em detrimento da mídia tradicional como a TV é o “novo modelo” utilizado.

Na área empresarial a mudança – foi absorvida e entendida, antes da classe politica (que na última eleição sofreu um verdadeiro “tsunami” tecnológico) – já está também, modificando a forma de trabalho das agencias de propaganda.

Simplesmente ficar focando exclusivamente na “criatividade” (que continua sendo claro, o principal “ingrediente” da publicidade), mas não perceber que a tecnologia mudou completamente a forma de levar o “produto” ao consumidor é o caminho mais rápido e eficiente, para os “publicitários conservadores” perderem seus clientes! Esse é um dos pensamentos do publicitário dinamarquês “Per Johnny Pedersen, Chairman de criação” do Grey Group, “conglomerado global de agências de publicidade”.

A grande quantidade de dados e informações, gerados pelos consumidores nas redes sociais deve ser considerado na criação de qualquer campanha de marketing digna desse nome, bem como na forma de apresenta-la, pois a prioridade agora das ações de marketing é a Internet e redes sociais, e não a TV e outras mídias tradicionais.

Para Pedersen, “a Madison Avenue precisa se unir ao Silicon Valley para ter alguma chance de sobrevivência no futuro, que na realidade é hoje”. Numa alusão a avenida da cidade de Nova York onde estão instaladas as principais agências de publicidade dos Estados Unidos e ao “Vale do Silício”, na Califórnia, local de maior concentração de empresas de tecnologia americanas.

A “propaganda no século XXI” é bem diferente daquela do século XX, como os políticos brasileiros descobriram recentemente.

“Entendendo” o Consumidor

Na busca constante pelo aumento das vendas não é mais suficiente à loja ter boas instalações, um equipe de vendas bem treinada e motivada, e fazer promoções. Nos dias atuais de concorrência acirrada, inclusive pelo comércio eletrônico cada vez mais agressivo, “entender a cabeça” do consumidor do século XXI se faz necessário e é um dos fatores para o sucesso de qualquer empreendimento.

Pensando nisso, uma Startup do Rio de Janeiro está utilizando “neurociência para compreender o cérebro do consumidor”. Denominada de “Forebrain”, a Startup carioca “desenvolve pesquisas de marketing a partir de técnicas de neurociência”, buscando uma forma de entender o comportamento da mente das pessoas, quando recebem algum estímulo de consumo.

O objetivo é através da utilização de conhecimento cientifico, “desenvolver análises mais precisas sobre a reação espontânea dos consumidores aos produtos e propagandas, sem a necessidade de fazer perguntas”.

Pode parecer ficção científica, mas não é. Grandes empresas nacionais e estrangeiras, já estão utilizando essa tecnologia para aumentar suas vendas e com resultados promissores.

“Startup” e Tratamento do Câncer

Outra Startup brasileira que vem desenvolvendo uma tecnologia bem interessante e de alcance humanitário excepcional, é a “Celluris”.

A tecnologia denominada de CAR-T, segundo os pesquisadores da empresa, “é um novo tratamento de câncer, menos agressivo que o tradicional, para os tumores hematológicos (leucemias), que transforma o próprio corpo do paciente em um remédio vivo”.

O CAR-T será apresentado na III Expocietec – Exposição e Conferência de Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia, nos próximos dias 27 e 28 de novembro, no “Espaço Investe São Paulo”, em São Paulo.

Mais informações no site www.cietec.org.br/project/celluris/

“Mobile World Congress 2019”

Logo no inicio de 2019, no período 25 a 28 de fevereiro, vai acontecera edição anual do “Mobile World Congress”, na cidade de Barcelona, Espanha.

O evento reunirá a comunidade global de líderes do setor de TIC (Tecnologia da Informação e Comunicação), com expectativa de mais de 100 mil participantes de 208 países e cerca de 400 operadores de telecomunicações.

Nos quatro dias do congresso serão apresentadas e debatidas, as últimas tendências, avanços tecnológicos e melhores práticas inovadoras para as empresas construírem suas estratégias em IoT (Internet das Coisas), realidade virtual, robótica e inteligência artificial. Mais informações no site www.mwcbarcelona.com

Share this page to Telegram

Os artigos postados no Paraibaonline expressam essencialmente os pensamentos, valores e conceitos de seus autores, não representando, necessariamente, a linha editorial do portal, mas como estímulo e exercício da pluralidade de opiniões.

Mais colunas de Alexandre Moura
Alexandre Moura

Engenheiro Eletrônico, MBA em Software Business e Comércio Eletrônico, Diretor da Light Infocon Tecnologia S/A e Diretor de Relações Internacionais da BRAFIP - Associação Brasileira de Fomento à Inovação em Plataformas Tecnológicas.

[email protected]

Arquivo da Coluna

Arquivo 2018 Arquivo 2017 Arquivo 2016 Arquivo 2015

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube