Fechar

Fechar

Programa Global

Alexandre Moura. Publicado em 3 de fevereiro de 2017.

Por Alexandre J. Beltrão Moura (*)

Estão abertas as inscrições para startups (empresas iniciantes) brasileiras, do setor elétrico, que queiram participar da chamada de projetos promovida pela EDP, empresa que atua nas áreas de geração, distribuição, comercialização e soluções em energia elétrica.

Denominada de Free Electrons Global Accelerator, a chamada tem como objetivo “recrutar novas startups e impulsionar a próxima geração de projetos do setor elétrico, em nível mundial, visando o fomento e a geração de novas ideias relacionadas à energia limpa, eficiência energética, mobilidade elétrica, digitalização, serviços de apoio ao cliente e Internet das coisas”.

O programa proposto tem duração prevista de seis meses e pretende selecionar 12 empresas originadas de vários países. As inscrições vão até o dia 28 de fevereiro.

Mais informações podem ser obtidas no site www.freelectrons.co.

No Ringue

Outro desafio, também em nível global, com a participação de startups de 80 países, é o “Get in The Ring” que o Grupo REDE+ apresenta, pela primeira vez no Brasil.

O evento será realizado na cidade de Salvador, Bahia, e colocará as empresas participantes “em um ringue de verdade batalhando com outras startups provenientes de todo o país.”

As apresentações técnicas serão em inglês e os participantes concorrem a vários prêmios, sendo o principal uma vaga para representar o Brasil na final mundial em Singapura, com todos os custos pagos.” Mais informações no link http://bit.ly/GITRSalvador.

As inscrições vão até próximo dia 19 de fevereiro.

Na Contra Mão

O estado de Wyoming, nos Estados Unidos, contra todas as iniciativas em nível mundial, “quer multar empresas que usem energias renováveis para produzir eletricidade”.

Na contra mão do que vem sendo feito em praticamente todo o mundo, que incentiva cada vez mais o uso de fontes alternativas e limpas, para produção de energia elétrica, os deputados do Wyoming apresentaram um projeto de lei para “multar as empresas que forneçam eletricidade produzida a partir de energia eólica ou solar”.

A justificativa dos parlamentares é que, especificamente neste estado americano, “a indústria dos hidrocarbonetos (baseada no carvão, no petróleo e no gás natural) constitui a espinha dorsal da economia local e precisa ser protegida da concorrência danosa das energias alternativas defendidas de forma agressiva, pelos ambientalistas”.

Parece piada, mas não é.

Na França

Outra proposta, no mínimo polemica, vem da “terra do croissant”. Um candidato à presidência da França quer taxar o uso de robôs pelas empresas do país.

Isso mesmo, conforme a plataforma de governo do Monsier  Benoít Hamon, uma das medidas propostas caso seja eleito, é “criar uma taxa pelo uso de robôs na indústria”.

Segundo o candidato, que está em quarto lugar nas pesquisas na corrida presidencial, será uma espécie de pedágio a ser pago pelas empresas que “substituírem trabalhadores humanos por máquinas robotizadas”.

O objetivo da medida proposta por Hamon é frear o “desemprego causado pelo avanço da tecnologia, especialmente dos robôs, nas fábricas francesas”.

O mais incrível da proposta é que ele defende e acredita nela!

(*) Engenheiro Eletrônico

.

Os artigos postados no Paraibaonline expressam essencialmente os pensamentos, valores e conceitos de seus autores, não representando, necessariamente, a linha editorial do portal, mas como estímulo e exercício da pluralidade de opiniões.

Alexandre Moura

Engenheiro Eletrônico, MBA em Software Business e Comércio Eletrônico, Diretor da Light Infocon Tecnologia S/A e Presidente da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado da Paraíba.

falecom@fhc.com.br

Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube