Fechar

Fechar

O amor

Rafael Holanda. Publicado em 9 de fevereiro de 2017 às 8:39

Por Rafael Holanda (*)

O amor é a força irradiante de luminosidade tal, capaz de vencer barreiras e preconceitos que sempre surgem em determinada etapa de um belo romance.

A presença do amor no ser humano constitui a mais alta conquista do desenvolvimento psicossocial, que faculta a compreensão de objetivos essenciais da existência humana, como capitulo mais valioso da vida.

O amor suaviza e abranda o cansaço, alivia as tensões e é capaz de embotar aflições depois de um dia de extremo trabalho.

O amor é uma forma de sabedoria do saber perdoar e se perdoa, sem buscar em troca uma reciprocidade, pois surge de expressão de simpatia e confiança, que toma o corpo de emoções e transmite ondas que massageiam o ego, tornando-se perfeitamente imbatível.

O amor é um estimulo permanente uma benção que serve de memento as dores morais, vitalizando o que se propunha como perdido, e fixando o que por raiz nasceu.

Quem ama se acha desperto para plenitude é capaz de sonhar acordado e dormir mesmo desperto, como uma demonstração de que quando se ama , desaparecem os anéis ou couraças que envolvem o corpo, deixando o coração livre para as mais belas demonstrações.

O amor é o momento culminante da vida, e é através desde sentimento que o ser humano passa a ter certeza da existência de Deus com sua manifestação maior dentro dos seus mandamentos.

Amar é buscar dentro de si a peça maior para o engrandecimento de sua máquina espiritual, sem amor se perde a beleza da vida e se torna a afetividade apenas um complemento de uma expressão.

Num amor legítimo há libertação há palavras sem ofensas, há momentos alegres e sem solidão, há luzes constantemente irradiadas e estradas floridas de abraços.

O amor se conquista superando emaranhados de conflitos que tentam a todo custo buscar na derrota de um casal para a alegria de outro que não soube buscar a sua esperança maior.

O amor por sua maneira sutil comanda pensamentos de heróis, ideias de artistas, inspiração para gênios, colocando a beleza e cor nas paisagens mais sombrias que, por acaso, existam.

O amor é capaz de inventar histórias para se transformar em perdão, não busca machucar e nem pretende destituir a imagem de paz e esperança.

Quando os anos passam e levam consigo as boas memórias, estas são capazes de serem renovadas mesmo que a terceira idade venha bater a porta.

Quem ama não se esquece de levar consigo as argolas da gratidão, não esquecem que muitas vezes as dores foram divididas, as alegrias se fizeram presentes, como que tudo fosse como antigamente.

Nada neste mundo supera um sonho realizado, nada é capaz de ultrapassar a verdadeira simbologia da verdade, nada se planta para nascer tão rápido, a não ser com amor.

Somente a vida tem seu significado maior quando o amor participa, quando gestos de confiabilidade se integram no cotidiano, fazendo com que a mente seja pura e cristalina.

(*) Médico

.

 

Os artigos postados no Paraibaonline expressam essencialmente os pensamentos, valores e conceitos de seus autores, não representando, necessariamente, a linha editorial do portal, mas como estímulo e exercício da pluralidade de opiniões.

Rafael Holanda

* Médico.

[email protected]

Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube