Fechar

logo

Fechar

Mário Tourinho: Sobre o Bessa, pra Cartaxo, (in)diretamente (II)

Mário Tourinho. Publicado em 3 de agosto de 2020 às 10:19

Paraíba Online • Mário Tourinho: Sobre o Bessa, pra Cartaxo, (in)diretamente (II)

O bairro  do Bessa, no imaginário até mesmo de muitos de seus moradores (inclusive do subscritor destes escritos), compreende, também, o Jardim Aeroporto, Jardim Oceania e outros Jardins. Para uma outra parte de tais moradores, o Bessa seria tão só a área propriamente litorânea compreendida entre a avenida Argemiro Figueiredo até à avenida Arthur  Monteiro de Paiva, esta com a artéria paralela, a avenida Afonso  Pena, que se interliga com a avenida Oceano Atlântico – Intermares, ponto que marca a linha limítrofe com Cabedelo.

A propósito, precisa ser dito que aí está um importante aspecto que a Prefeitura de João Pessoa, por dezenas de anos  – portanto, a observação não se aplica só ao  atual governo – tem deixado que o exato entendimento fique por conta apenas dos carteiros dos Correios. Por isto, existe, igualmente – embora que minúsculo – um grupo que ao ouvir/ler a palavra Bessa, só a concebe como sendo a beira-mar de mesmo nome (a avenida Arthur Monteiro de Paiva), que somente há uns 10 anos ganhou asfaltamento e calçadinha, em decorrência do que surgiram vários restaurantes (Bessa Brasil, Bessa Grill, Chopp 21… e até um hotel bem referenciado (Bessa Beach Hotel), afora várias pousadas com nomes bem sugestivos tipo Golfinho e Boa à Beça!… Todo esse complexo de apoio turístico, ou seja, uma beira-mar com calçadinha e  estacionamento bem estruturados, tem uma extensão de apenas 1.300 metros (ou 1,3 km)!…

Claro que, nestes escritos, mais foco essa beira-mar de 1.300 metros porque constitui o espaço em que pessoas de todo o Bessa frequenta-o, não só para a contemplação do sol ou da lua, mas, especialmente, para suas caminhadas (ou o sentar-se) de manhãzinha, à tardinha ou mesmo à noite. E particularmente estes caminhantes, nas breves paradas que fazem para breves cumprimentos (e falações), reclamam a falta de uma iluminação mais condicente com o caráter turístico da área e, principalmente – nisto a reclamação é  mais contundente – quanto  ao fato de que os 14 postes para publicidade e que marcam/marcavam o distanciamento de 100 a 100 metros, estes postes agora inexistem… quer dizer: resumem-se em uns três ou quatro, e com informes quase apagados, até mesmo  em relação aos patrocinadores (Unimed e Nord Hotel), mas, a responsabilidade pela preservação dos mesmos como fonte informativa ou de identificação do distanciamento é, convictamente, da Prefeitura.

Por óbvio, voltarei  ao  assunto com uma parte III.

Share this page to Telegram

Os artigos postados no Paraibaonline expressam essencialmente os pensamentos, valores e conceitos de seus autores, não representando, necessariamente, a linha editorial do portal, mas como estímulo e exercício da pluralidade de opiniões.

Mais colunas de Mário Tourinho
Mário Tourinho

Administrador, membro da Academia Paraibana de Ciência da Administração (APCA), ex-diretor institucional do Conselho Federal de Administração, ex-presidente do Conselho Regional de Administração, pós-graduado em planejamento operativo, diretor executivo do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de João Pessoa de 1993 a 2016.

[email protected]

Arquivo da Coluna

Arquivo 2018 Arquivo 2017 Arquivo 2016 Arquivo 2015

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube