Fechar

Fechar

Jesus e seus discípulos – IV

Gomes Silva. Publicado em 26 de março de 2017 às 16:08

* Por Pastor Gomes Silva
Estudo sobre Mateus 10:5-8a (continuação)
Os mensageiros do rei tinham coisas a dizer e coisas a fazer.
(1) Tinham que anunciar a iminência do Reino. Como vimos (comp. Mateus 6:10, 11) o Reino de Deus é uma sociedade terrena na qual se executa a vontade de Deus de maneira tão perfeita como no céu. Entre todas as pessoas que viveram no mundo, Jesus é o único que sempre obedeceu, fez e cumpriu perfeitamente a vontade de Deus. Portanto nEle tinha vindo o Reino. É como se os mensageiros do Reino devessem dizer: “Olhem! Vocês sonhastes com o Reino e o desejaram. Aqui, na vida de Jesus está o Reino. Olhem para Ele, e vejam o que significa estar no Reino.” Em Jesus veio aos homens o Reino de Deus.
(2) Mas a tarefa dos doze não se reduzia a dizer certas coisas. Tinham que curar doentes, ressuscitar mortos, purificar leprosos, expulsar demônios. Todas estas ordens devem interpretar-se em um duplo sentido. Devem interpretar-se fisicamente, porque Jesus devia trazer saúde e cura para os corpos dos homens. Mas também devem interpretar-se espiritualmente. Descrevem a mudança operada por Jesus Cristo nas almas dos homens.
(a) Devem curar enfermos. A palavra que se usa com o significado de enfermos é extremamente sugestiva. É parte do verbo grego aszenain, cujo significado primário é ser fraco. Quando Jesus Cristo entra na vida de um homem robustece sua vontade fraca, fortalece a resistência fraca frente às tentações, dá força ao braço debilitado, para que prossiga a luta, confirma ao de resolução fraca. Jesus Cristo enche nossa fraqueza humana com seu poder divino.
(b) Devem ressuscitar mortos. A pessoa pode estar morta em seus pecados; quebrada sua vontade de resistir; sua visão do bem pode estar tão obscurecida que deixou que existir; pode estar desesperadamente nas garras de pecados que dominam sua vida; pode estar cega e surda à bondade e à voz de Deus. Quando Jesus Cristo entra na vida de um homem, ressuscita-o para a virtude. Jesus Cristo revitaliza em nós a bondade e a virtude que o pecado matou.
(c) Devem purificar leprosos. Como vimos anteriormente, o leproso era considerado uma pessoa imunda. Levítico 13:46 diz: “Será imundo durante os dias em que a praga estiver nele; é imundo, habitará só; a sua habitação será fora do arraial.”
O texto de 2 Reis 7:3, 4 mostra uns leprosos que somente durante uma fome ousaram entrar na cidade. Em 2 Reis 15:5 nos conta a história de Azarias, o rei atacado pela lepra, e até o dia de sua morte estava obrigado a habitar em um lazareto, separado do resto dos homens.
É interessante recordar que até na Pérsia se acreditava na impureza dos leprosos. Heródoto (1:138, 1), diz que “quando alguém na Pérsia tem lepra, não lhe é permitido entrar em cidade alguma, nem ter relação alguma com outros persas; segundo eles dizem, deve ter pecado contra o sol”. Os doze, pois, devem levar purificação aos impuros. Todo ser humano pode manchar sua vida com o pecado. Pode sujar sua mente, seu coração, seu corpo com as conseqüências de seu pecado. Suas palavras, suas ações, sua influência podem até tal ponto estar corrompidas por seu pecado, que sejam uma influência impura sobre todos os que entrem em contato com ele. Jesus Cristo pode limpar a alma que se manchou com o pecado. Pode oferecer aos homens o anti-séptico divino contra o pecado. Jesus Cristo limpa o pecado humano com a pureza divina.
(d) Deviam expulsar demônios. O possesso pelo demônio era o homem que estava nas garras de um poder maligno; tinha deixado de ser dono de si e de seus atos; o poder maligno que o habitava tinha feito dele seu escravo. Todo ser humano pode ser dominado pelo mal, escravo de hábitos malignos; o mal pode nos atrair de maneira hipnótica e nos fascinar. Jesus vem não somente para eliminar e cancelar o pecado, mas também para quebrantar o poder do mesmo. Jesus Cristo traz aos homens escravizados pelo pecado o poder libertador de Deus. Emancipa os escravos do pecado.

Obs: Este texto foi extraído de estudo sobre Mateus 10, publicado pela bibliotecabiblica.blogspot.com com as devidas correções

(*) Pastor

Os artigos postados no Paraibaonline expressam essencialmente os pensamentos, valores e conceitos de seus autores, não representando, necessariamente, a linha editorial do portal, mas como estímulo e exercício da pluralidade de opiniões.

Gomes Silva

* Jornalista, Especialista em Comunicação Educacional-UEPB e pastor da Comunidade Evangélica Pentecostal Expressão de Amor – CEPEA/PB, em Alagoa Grande,

[email protected]

Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube