Fechar

Fechar

Internet Mais Segura

Alexandre Moura. Publicado em 17 de fevereiro de 2017 às 10:52

Por Alexandre J. Beltrão Moura (*)

Com o objetivo de aumentar o nível de segurança, no uso da Internet no Brasil, o “NIC.br” (Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR), órgão que “implementa as decisões e projetos, do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br)”, está disponibilizando para  pais, educadores, adolescentes e crianças, “dois documentos educativos sobre o uso seguro da Internet”.

O material procura ensinar de maneira didática, como “usar a Internet de forma segura, ética e responsável”.

Os textos são específicos e voltados para cada um dos públicos-alvo, com linguagem adequada e recursos pedagógicos e visuais atrativos.

Internet Mais Segura (II)

O primeiro documento é denominado de “#Internet com Responsa” e é voltado para o uso responsável da rede mundial de computadores, sendo composto por dois textos, um direcionado aos pais e educadores, e outro para o público adolescente.

O segundo documento, tem o título de “Internet Segura”, sendo também, dividido em dois temas: um voltado para crianças de 8 a 12 anos, “apresentando os principais recursos e como utilizar a rede com segurança”, e outro com instruções e recomendações, tem como objetivo ensinar os pais formas de orientar seus filhos no uso correto da Internet.

Advogados

Por falar em Internet, a “Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas” reuniu, recentemente, “especialistas e juristas para debater os desafios jurídicos para o desenvolvimento da Internet das Coisas (IoT) no Brasil”.

As discussões foram, principalmente, “em torno da complexidade de regulamentação da IoT em razão da enorme quantidade e diversidade, dos objetos conectados (a exemplo de carros automatizados, eletrodomésticos, sistemas de segurança eletrônica, etc) e também, questões envolvendo a segurança, privacidade e padrão tecnológico que pode ser ou não, adotado”.

Técnicos da ANATEL – Agência Nacional de Telecomunicações, afirmam que já existem algumas definições sobre um “arcabouço jurídico” sobre o assunto, mas “o desafio é como dar um contexto regulatório e legal, para desenvolver a IoT sem inviabilizar a criatividade e a inovação, fatores preponderantes para o sucesso das empresas e pesquisadores, deste segmento.

Mais Impostos?

Ainda no tema “Internet”, segundo informações de matéria publicada pelo jornal digital italiano, Corriere Comunicazioni (www.corrierecomunicazioni.it), a reunião do G7, grupo formado pelos sete países mais ricos e desenvolvidos do mundo (Estados Unidos, Canadá, Japão, Alemanha, França, Reino Unido e Itália), que vai acontecer no próximo mês de maio, tem como um dos temas para discussão, “uma forma de adotar impostos sobre a Internet”, visando principalmente, medidas contra a evasão fiscal.

A ideia central é “discutir como taxar novos tipos de empresas nascidas da economia digital” e também extinguir ou pelo menos diminuir, os incentivos fiscais concedidos por alguns países as grandes empresas que se instalam em seus domínios, a exemplo dos benefícios concedidos pela Irlanda para a gigante americana Apple, fabricante do Iphone, que acarretam, segundo os ministros da economia de vários países, concorrência desleal entre eles na captação de novos investimentos empresariais.

Parece até o Brasil, com a “briga” entre os estados com relação a incentivos fiscais para empresas se instalarem em seus territórios.

(*) Engenheiro Eletrônico

.

Os artigos postados no Paraibaonline expressam essencialmente os pensamentos, valores e conceitos de seus autores, não representando, necessariamente, a linha editorial do portal, mas como estímulo e exercício da pluralidade de opiniões.

Alexandre Moura

Engenheiro Eletrônico, MBA em Software Business e Comércio Eletrônico, Diretor da Light Infocon Tecnologia S/A e Presidente da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado da Paraíba.

[email protected]

Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube