Fechar

logo
logo

Fechar

“Inova Varejo Day”

Alexandre Moura. Publicado em 29 de julho de 2022 às 10:16

No próximo dia 16 de agosto acontecerá em Campina Grande, Paraíba, o “Inova Varejo Day”. O evento é uma ação do SEBRAE e será realizado na sede da FIEP – Federação das Indústrias do Estado da Paraíba, tendo palestras com especialistas e também, “Painéis de Oportunidades” (com apresentações de soluções tecnológicas inovadoras de diversos setores) e “Rodada de Conexões” (com a participação de fornecedores de soluções e empresários). Possibilitando assim, o fechamento de parcerias que podem alavancar e até revolucionar, as micro, pequenas e médias empresas varejistas. O “Inova Varejo Day” foi pensado para empresários varejistas de todos os setores.

Da padaria ao supermercado, passando pelos setores da moda e de alimentação. O objetivo é deixar o empreendedor por dentro de tudo que diz respeito à “inovação, futuro e tecnologia” aplicáveis a este setor da economia.

“Inova Varejo Day” (II)

O evento é importante para o setor varejista, na medida em que o mercado evolui e surgem novos desafios, como novos hábitos de consumo, novos canais de vendas, integração do físico com o digital, adaptação a novas tecnologias, etc. E para continuar competitivo, o empresário precisa entender para onde a tecnologia está avançando e quais os impactos atuais e futuros para seu negócio.

Por isso, o SEBRAE reuniu no “Inova Varejo Day”, um time de especialistas para apresentar e discutir, conceitos, estratégias e ações para que o seu empreendimento não fique para trás e aproveite a onda de oportunidades que a inovação e a tecnologia oferecem para o varejo. Sendo uma oportunidade única, de compartilhar conhecimento com muita gente interessada e focada, em negócios.

Vale a pena participar! Mais informações e inscrições, no endereço: https://inovadaypb.com.br/

O Brasil e a Cibersegurança

Nos últimos três anos, os ataques hackers têm crescido de forma exponencial em nível mundial, e no Brasil não tem sido diferente, como tenho informado e alertado, neste espaço por diversas vezes.

Só para se ter uma ideia desse “problema de segurança nacional”, uma pesquisa feita pela empresa inglesa Sophos, especializada em segurança de dados, mostrou “que 55% das 200 grandes empresas brasileiras entrevistadas sofreram ataques de ransomware (tipo de “software malicioso” que “sequestra” o acesso ao sistema ou criptografa os dados, impedindo o uso) no ano passado.

Em 2020, esse percentual era 38%, um aumento significativo. Entretanto, o investimento brasileiro, tanto governamental quanto privado, em cibersegurança (segurança da Internet) tem crescido e se consolidado.

E os resultados, deste investimento, começam a aparecer. Segundo levantamento da UIT – União Internacional de Telecomunicações, agência da ONU – Organização das Nações Unidas, o Brasil passou, no “ranking mundial de cibersegurança, da posição de número 71 para a de número 18, dentre 194 países pesquisados”.

Nas Américas, o País é o terceiro colocado, ficando atrás apenas dos Estados Unidos e Canadá.

Mas não devemos “descansar”! Os investimentos em tecnologias de proteção de dados e capacitação de pessoal (lembrando sempre que, “os usuários são o elo mais fraco da corrente de proteção” contra o cibercrime) devem continuar e aumentar.

“LEB – Laboratório de Ensaios Balísticos” e o SENAI

Segundo matéria publicada no portal brasileiro, “Tecnologia & Defesa” (especializado em temas de defesa), o CIMATEC (Centro Integrado de Manufatura e Tecnologia) do SENAI – Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial, localizado na cidade de Salvador, Bahia, “está implantando o LEB – Laboratório de Ensaios Balísticos que será de importância vital, para a indústria nacional de produtos para o setor de blindagens de veículos, equipamentos de proteção individual de soldados, policiais e seguranças privados”.

O LEB tem o apoio e incentivo, da ABRABLIN – Associação Brasileira de Blindagem e do Exército Brasileiro, através do CAEx – Centro de Avaliações do Exército. Inicialmente, o laboratório fará ensaios de placas balísticas segundo a norma “NBR 15.000-2”, e depois de certificado nesses testes, iniciará os ensaios de capacetes, coletes balísticos de proteção individual (tanto no padrão militar quanto no policial) e outros equipamentos de uso militar.

Valorize o jornalismo profissional e compartilhe informação de qualidade!
Share this page to Telegram

Os artigos postados no Paraibaonline expressam essencialmente os pensamentos, valores e conceitos de seus autores, não representando, necessariamente, a linha editorial do portal, mas como estímulo e exercício da pluralidade de opiniões.

Mais colunas de Alexandre Moura
Alexandre Moura

Engenheiro Eletrônico, MBA em Software Business e Comércio Eletrônico, Diretor da Light Infocon Tecnologia S/A e Diretor de Relações Internacionais da BRAFIP - Associação Brasileira de Fomento à Inovação em Plataformas Tecnológicas.

[email protected]

Arquivo da Coluna

Arquivo 2018 Arquivo 2017 Arquivo 2016 Arquivo 2015

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube