Quantcast

Fechar

logo

Fechar

História & Fotos…

Evaldo Gonçalves. Publicado em 13 de agosto de 2018 às 9:59

A União de domingo traz matéria de Antenor Jerônimo Filho, expondo fotos, com  substanciosos comentários sobre os Coronéis da Paraíba, dignos representantes do Partido Republicano Conservador, no Estado.

É um capítulo da História paraibana, vivido  no Governo de Epitácio Pessoa, em que aquele paraibano, sob a influência de amigos, no Estado, se voltou contra seus leais companheiros, a todos perseguindo, implacavelmente.

Naquele lúcido documentário, são citados, dentre outros: Pedro Leal; José Pereira Lima; Joaquim Gonçalves; Oscar Soares; Celso Mariz; José Gaudêncio; Antônio Lacerda; Solon de Lucena; João Suassuna; Venâncio Neiva; Walfredo Leal; Álvaro Machado; Antônio Pessoa; Coronel Rego Barros; Castro Pinto. Todos esses ilustres paraibanos representavam o Epitacismo, no Estado, servindo ao Bem-Estar do Povo.

Atribui-se ao então Governador João Pessoa e aos seus auxiliares imediatos a iniciativa de desarticular o esquema político-partidário então vigente, com a instauração de uma nova Ordem Administrativa e Política em que os correligionários leais, e representantes das lideranças locais, fossem desprestigiados, em favor de novos parceiros, sem tradição de lealdade ao Epitacismo, o que foi suficiente para o descontentamento geral culminar com a morte do Governador, de então.

Daí por diante, a desordem prevaleceu e o Epitacismo sem comando certo na Paraíba deu lugar ao exercício de perseguições com demissões de servidores públicos e lideranças consideradas adversárias, ensejando uma prática que ficou consagrada como, Epitácio contra o Epitacismo, que perdurou até a redemocratização do País.

Antigos correligionários de Epitácio Pessoa, representados por muitos, mas sobretudo pelo ilustre Senador José Gaudêncio, tiveram suas vidas destroçadas, tendo ele próprio, para escapar incólume, se refugiado, em Portugal.  Muitos outros, sem sustentação própria, somo os pobres servidores públicos estaduais tiveram que exercer atividade privada, como meu Pai, o Professor José Gonçalves  que entregou os filhos ao sogro, e foi trabalhar nas Lojas Paulistas, em Serra Branca, para sobreviver.

Share this page to Telegram

Os artigos postados no Paraibaonline expressam essencialmente os pensamentos, valores e conceitos de seus autores, não representando, necessariamente, a linha editorial do portal, mas como estímulo e exercício da pluralidade de opiniões.

Mais colunas de Evaldo Gonçalves
Evaldo Gonçalves

* Ex-deputado federal e membro da Associação Paraibana de Letras..

[email protected]

Arquivo da Coluna

Arquivo 2018 Arquivo 2017 Arquivo 2016 Arquivo 2015

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube