Fechar

Fechar

Fim do Chocolate?

Alexandre Moura. Publicado em 12 de janeiro de 2018 às 9:23

Por Alexandre J. Beltrão Moura (*)

Segundo matéria publicada recentemente, no jornal “Diário de Noticiais” de Portugal, as mudanças climáticas, com o consequente aumento das temperaturas médias anuais, em vários países (a exemplo de Gana, Indonésia e Costa do Marfim) produtores de cacau (material prima do chocolate) como o Brasil, estão deixando preocupados cientistas ligados a “Administração Nacional Oceânica e Atmosférica” dos Estados Unidos.

Segundo eles estas mudanças climáticas afetam a agricultura em nível mundial e particularmente, alguns tipos de plantações são mais afetadas, a exemplo das lavouras de cacau.

Caso o clima continue nesse processo, a indústria do chocolate estará em risco, por volta de 2050, pela falta de sua principal matéria-prima.

Esse assunto está sendo levado muito a sério pelos fabricantes de chocolate, a exemplo da empresa americana “Mars” que juntamente com cientistas da Universidade da Califórnia estão “buscando soluções para evitar a extinção do chocolate”.

 “ENRICH”

O nome é complicado, mas a ideia é excelente. Trata-se do “European Network of Research and Innovation Centres and Hubs” (ENRICH), Centros de pesquisa e inovação, financiados pela UE – União Europeia que agora chega ao Brasil, de forma semelhante aos existentes nos Estados Unidos e China.

Inicialmente, serão investidos pela UE, três milhões de Euros para instalar o primeiro em Brasília. Em seguida serão abertos outros dois, um em São Paulo e outro no Rio de Janeiro.

A ideia é “estimular pesquisa e inovação visando facilitar negócios entre empresas do Brasil e da Europa”.

Segundo a CNI – Confederação Nacional da Indústria, os serviços disponibilizados para as empresas brasileiras vão desde o “suporte à internacionalização, networking (rede de contatos), treinamentos, aceleração de negócios até a atração de investimento”.

Melhor Natal

Segundo o “Balanço de Vendas da ACSP – Associação Comercial de São Paulo”, as vendas do varejo paulistano cresceram em média 4,5% no último mês do ano passado, comparado com o mesmo período de 2016.

Este teria sido o melhor dezembro desde 2010 para o comércio de São Paulo.

Pelo levantamento, “houve um aumento de 5,9% nas transações a prazo, superando as vendas à vista (3,1%) em dezembro, na comparação anual. Indicando assim, que os consumidores paulistanos optaram por comprar presentes de valores mais altos no último Natal”. O crescimento do ano de 2017 em relação a 2016 foi de 1,1%.

Infelizmente, em outros locais do país, as vendas de final de ano não foram tão boas.

Presidente

O novo presidente mundial da empresa multinacional de tecnologia “Qualcomm”, uma das gigantes em nível mundial no mercado mobile, da Internet das coisas, eletrônica automotiva e de redes, é um brasileiro. O engenheiro Cristiano Amon formou-se na UNICAMP – Universidade de Campinas, em São Paulo.

Ele já trabalhava na empresa e foi escolhido para assumir o novo posto, segundo comunicado do Conselho de Administração da companhia “pela sua trajetória de liderança, habilidades em negócios, gestão de projetos de engenharia e gerencia de operações”.

(*) Engenheiro Eletrônico

Os artigos postados no Paraibaonline expressam essencialmente os pensamentos, valores e conceitos de seus autores, não representando, necessariamente, a linha editorial do portal, mas como estímulo e exercício da pluralidade de opiniões.

Alexandre Moura

Engenheiro Eletrônico, MBA em Software Business e Comércio Eletrônico, Diretor da Light Infocon Tecnologia S/A e Presidente da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado da Paraíba.

[email protected]

Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube