Fechar

logo
logo

Fechar

Elizabeth Marinheiro: Tessituras

Elizabeth Marinheiro. Publicado em 4 de julho de 2021 às 7:32

Campina Grande!

Não o “São João do Mundo”

Não os belos rapazes do CPOR

Não a Recebedoria de Rendas sem Dr. Sales

Não a FACMA e o PEN de mãos fechadas

Não a Campina das “revoluções libertárias…”

Campina “da minha infância”

A rua da Matriz onde eu brincava de pregar

alfinetes em duas saias das moças sociais e onde jogava pedras no telhado da vizinha.

Albino, carro-chefe da Vovó Lulu, oferecia canjas de galinha deliciosas.

                As primas Bébé e Teresinha brincavam de ciranda.

Na casa grande da Vovó as famílias reunidas curtiam fofocas e as risadas explodiam.

Rua das Boninas, Rua Quebra-Kilos, Rua da Floresta, hoje com nomes outros, alimentam minha saudade.

A casa do meu avô demolida pelos apetites mercadológicos

Açude Velho, Açude Velho, lá longe edíficios gigantescos.

E nas ruas ouvem-se os gritos dos desempregados.

Olha a pamonha pra todos os gostos.

Atenção, vai passando o dindin.

Enfim, “A vida com uma porção de coisas que eu não entendo bem.”

 

 

PARÁFRASE

O texto acima é um rodeio com o poema “Evocação do Recife”, do genial Poeta, Manuel Bandeira. (Obra completa, p. 212)

 

NOVAS LEITURAS

  • Saudade da escritora Magna Celi.
  • XI Coletânea Século XXI: Homenagem ao Escritor Gilber Mendonça Teles por seus 90 anos de Vida-Poesia.
  • ILUMINANDO O CAMINHO, mais uma ótima obra do Dalai Lama.
  • BAKHTIN, autoria da Crítica Nacional Beth BRAIT.

 

 DOS ABRAÇOS

Com muita admiração estão ligadas às amigas. BERENICE LOPES; ZENILDA DANTAS; ZUI SOUTO; ZEZA (UEPB); LINALDA ARRUDA DE MELO; LENA MOTA; e aos amigos RUY LEÃO; JOSÉ EDMILSON; POLÍBIO ALVES e MILTON MARQUES JR.

 

FRAGMENTOS

Ao receber vários textos da amiga/escritora Conceição Araujo lembrei-me dos “Fragmentos” do inesquecível mestre Roland Barthes e também dos mestres minimalistas. Resolvi transcrever alguns:

Fragmento I: “Estimado Prof. JMário fiquei encantada com seu primoroso Ensaio sobre a Profa. Elizabeth Marinheiro. Enriquecido de uma retórica de densas referências, mas magistralmente perfumado por uma Escrita amorosa do conhecer.

Congratulações e minha mais profunda e respeitosa admiração. Um grande abraço fraterno.

Fragmento II: “Boa noite Professor José Mário.

Fiz alguns cortes e tentei simplificar o tema de minhas reflexões.

Lembrei- me de Millôr Fernandes: Pensar é livre pensar.”

Lindas declamações.

Um tempo estudei bem a significação, em Filosofia, do que é útil e o que inútil…Encantou- me com a grandiosidade do inútil. Muitíssimo grata Professor!

Fragmento III: “Literatura imaginária que li:

Admirável mundo novo de Aldous Hukex.

Profa. Elizabeth Marinheiro senti falta do costumeiro Encontro Dominical de suas refinadas tecelagens nascidas nos labirintos da Poesia e da Crítica, amparadas pelas Memórias e Abraços queridos…

Estimado Prof. JMário fiquei encantada com seu primoroso Ensaio sobre a Profa. Elizabeth Marinheiro. Enriquecido de uma retórica de densas referências, mas magistralmente perfumado por uma Escrita amorosa do conhecer.

Congratulações e minha mais profunda e respeitosa admiração. Um grande abraço fraterno.

Fragmento IV: ”Esta ausência não é simples ausência e marca da boa Escrita de uma Mulher forte deixando o hoje domingo, sem o calor dos abraços- amigos…

Fez falta.

Com as Graças de Deus no próximo domingo teremos este encontro matinal.

Abraços nossos”

 

AO MEU LEITOR

“A Poética das Amizades é o seu tom mais caro nos tecidos de suas emoções”. CONCEIÇÃO ARAÚJO

Share this page to Telegram

Os artigos postados no Paraibaonline expressam essencialmente os pensamentos, valores e conceitos de seus autores, não representando, necessariamente, a linha editorial do portal, mas como estímulo e exercício da pluralidade de opiniões.

Mais colunas de Elizabeth Marinheiro
Elizabeth Marinheiro

[email protected]

Arquivo da Coluna

Arquivo 2018 Arquivo 2017 Arquivo 2016 Arquivo 2015

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube