Fechar

logo

Fechar

Elizabeth Marinheiro: Tessituras

Elizabeth Marinheiro. Publicado em 10 de novembro de 2019 às 9:48

A Fundação Artistitico-Cultural Manuel Bandeira/FACMA foi instituida, há quarenta e nove anos aos, por mim e um grupo de Idealistas. Dirigi-a por muito tempo; mas quando conclui meu mandato, jamais interferi nas gestões que me sucederam. Desafio quem provar o contrário, pois só comparecia à FACMA ao ser convidada ou para ajudar.

Ocorre que em setembro p/p, a Profa. Marizeuda Soares me disse: “Betinha a FACMA está arrasada”. Fiquei triste e preocupada. Receio de nova interdição… Resolvi, então, ir ao Secretário Jóia Germano, que enviou uma advogada e eu acompanhei-a até a FACMA, onde se constatou uma espécie de fechamento. Só havia os vigilantes. De lá pra cá, nem meus telefonemas o Secretário atendia. Nada fez em favor da FACMA.

Fui então à CURADORIA DAS FUNDAÇÕES, relatei os fatos e o Juiz  substituto mandou-me um ofício onde consta a expressão “a Sra. pode fazer o que entender”.

Enfrentando problemas de saúde e de outras oredens, retornei à FACMA e perguntei aos Vigilantes como encontrar a presidente Arli Arnaud e os demais membros do Conselhos. Responderam: “não sabemos de nada”. Céus!… Recolhi parte das chaves, tendo ficado um espaço trancado, cuja chave não me foi entregue…

A versão corrente era “Arly foi morar em Florianópolis, desde março/2019” Céus! Encontrá-la não podia, pois não tinha seu endereço e/ou telefone. Um “belo” dia de outubro p/p fui surpreendida com um telefonema de Arly dizendo:  “Betinha mande entregar o material de Elba Ramalho porque a produção dela está me cobrando diariamente”. Material de Elba Ramalho? Fato estranho…

– Arly você saiu de Campina sem avisar e tomar providências estatutárias: balanços financeiro, patrimonial e artístico; Ata de renúncia e dando posse ao vice-presidente etc, etc, etc.

– Responde ela laconicamente: “não houve dinheiro e eu preciso do material de Elba”. Não entendi nada…

– Então lhe disse: só lhe atendo quando você mandar-me uma PROCURAÇÃO afirmando-me sua renúncia e dando-me o direito de convocar nova eleição porque o CINQUENTENÁRIO DA FACMA será em 2020, se DEUS quiser e ELE quer.

Ao receber a Procuração fui à FACMA e lá encontrei uma funcionária (da Prefeitura à disposição da FACMA) esperando o material de Elba. Pois bem, conseguiu-se a chave da dita porta que ficara fechada (não sei como) e o que saiu de dentro só um caminhão poderia mesmo conduzir.

Gente, eram tantas malas e tantos objetos esquisitos, que me causaram espanto. E tudo aquilo ficou no terraço externo da FACMA. A funcionária nervosa sem saber como remeter a troçada para Arly… Esqueci-me de fotografar como fotografei todos os estragos na Instituição, internamente desfigurada: arrancaram a placa original/Casa Lucio Cunha Lima (já mandei repô-la); desapareceram as placas denominados EVALDO CRUZ, RONALDO CUNHA LIMA, JOÃO AGRIPINO FILHO; colocaram todas as fotos e painéis com HISTÓRICO da FACMA no chão; desapareceram um guarda-roupa com todos os figurinos dos CORAIS FALADOS; um tapete verde doado por João Marinheiro; uma mini-geladeira doada por ESTELISTA CARDOSO; um pequeno fogão doado por mim e inúmeros objetos.

Grandiosos prejuízos, inclusive no Auditório FELIX ARAÚJO FILHO. Há ainda muita “coisa” a contar e parte dos danos foi fotografada.

Diante deste quadro-negro, peço a gentileza aos atuais membros da Direção/Arly que me procurem para um diálogo urgente: VINICIUS ALMEIDA LEÃO, vice-presidente; Herisson DIAS, membro do Conselho Diretor; RAQUEL GUIMARÃES COSTA CHAVES e JOSÉ WILTON DE FREITAS, membros do Conselho Diretor.

CONSELHO CURADOR – Presidente(enferma): LARA SALES GAUDÊNCIO, vice-presidente; JOSEANE MEDEIROS ALVES BATISTA, primeira vice-presidente; PAULA SILVA e MARIA CLAUDIA NASCIMENTO, membros do Conselho Curador. Todos os nomes apontados residem em Campina Grande.

Peço-lhes, portanto, a fineza de me procurarem, até porque a nova eleição já está marcada pra novembro corrente e não desejo voltar à CURADORIA DAS FUNDAÇÕES.

Também peço “socorro” aos/ás integrantes da velha FACMA, aos antigos Sócios, às pessoas de BOA VONTADE, Artistas, Jornalistas, Radialistas, Empresários etc. afim de que se possa reparar DANOS e celebrar o Cinquentenário da mais antiga instituição Artistico-Cultural de Campina Grande: FACMA.

AO MEU LEITOR

“No mundo tereis aflições/ mas tendes Bom Animo/ EU venci o mundo/Vós vencereis também.”

Tudo pelo bem da FACMA, sob as bênçãos de Deus.

Share this page to Telegram

Os artigos postados no Paraibaonline expressam essencialmente os pensamentos, valores e conceitos de seus autores, não representando, necessariamente, a linha editorial do portal, mas como estímulo e exercício da pluralidade de opiniões.

Mais colunas de Elizabeth Marinheiro
Elizabeth Marinheiro

[email protected]

Arquivo da Coluna

Arquivo 2018 Arquivo 2017 Arquivo 2016 Arquivo 2015

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube